PUB

Mundo

Riscos económicos da China “não são assim tão assustadores” – Xi Jinping

Os riscos financeiros que a China enfrenta “não são assim tão assustadores”, afirmou hoje o Presidente chinês, Xi Jinping, numa altura em que os líderes da segunda economia mundial olham para uma transição de décadas de forte crescimento para uma expansão mais sustentável.
O Produto Interno Bruto (PIB) da China cresceu ao ritmo mais lento em cinco anos no terceiro trimestre, com Xi Jinping a afirmar que a economia chinesa entrou numa era “normal nova” que vai ser mais benéfica para o país e para o mundo a longo prazo.
“Alguns preocupam-se com a possibilidade de a taxa de crescimento económico da China vir a cair ainda mais e se conseguiremos superar as dificuldades”, disse o Presidente chinês, afirmando que “há, de facto, riscos, mas não são assim tão assustadores”.
No discurso de abertura de um encontro de líderes empresariais e políticos da APEC (Cooperação Económica Ásia-Pacífico), em Pequim, Xi Jinping realçou que a economia da China está a ser mais impulsionada pela procura do consumo interno – como defendem os economistas –, afastando-se de uma instável dependência do investimento e comércio externo, a fim de evitar “riscos externos”.
A criação de emprego e os rendimentos individuais estão a aumentar e a inflação está sob controlo, afirmou o líder chinês no encontro com líderes da região da APEC, que representa 40% da população mundial, quase metade do seu comércio e mais de metade do seu Produto Interno Bruto (PIB).
“O desenvolvimento da China vai gerar enormes oportunidades e benefícios para a Ásia-Pacífico”, sublinhou, deixando uma ressalva.
“Estamos certamente cientes de que o ‘novo normal’ se faz acompanhar por novos desafios e novos problemas. De facto, alguns potenciais riscos estão já a emergir”, disse, sem especificar.
Os líderes das 21 economias-membro da APEC, incluindo o Presidente norte-americano, Barack Obama, iniciam, na segunda-feira, uma cimeira de dois dias, cuja agenda vai ser dominada pela gradual transformação do anel do Pacífico numa zona de comércio livre.

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB

PUB

To Top