PUB

Economia

ADECO apela ao não consumismo na época festiva

A Associação de Defesa do Consumidor (ADECO), através do presidente, António Pedro Silva, apela ao não consumismo nas compras para a época festiva. Por outro lado, também alerta os utentes a verificarem a relação qualidade/preço, já que, conforme admite, o sistema de controlo em Cabo Verde ainda é muito “embrionário”.
O sistema de controlo de qualidade dos alimentos em Cabo Verde, como defende o presidente da ADECO, encontra-se numa fase muito “embrionária” e, neste momento, não constitui uma prioridade nem para o Governo, nem para as autarquias locais.
“A ADECO, que tem tido a responsabilidade de representar os consumidores sente na pele a indiferença das autoridades nacionais e locais, através da recusa em não cumprir a lei por parte de algumas autarquias e também das autoridades nacionais que poderiam facilitar mais recursos financeiros para o funcionamento e capacitação técnica e humana da organização dos consumidores”, sustenta António Pedro Silva.
Para além disso, mostra aquele responsável que os organismos de fiscalização e de controlo da qualidade dos alimentos, para além dos parcos meios que dispõem, sofrem “de uma doença grave”, que é o não querer exercer a autoridade. “Só assim se explica o abate e a venda da carne de produção nacional na via pública sem as mínimas condições de higiene; a preparação e a venda de alimentos também na rua. Estes são os exemplos mais flagrantes”, denuncia António Pedro Silva.
PRECAUÇÕES
Perante os dois cenários, falta de controlo de qualidade dos produtos nacionais e importados e a inércia da autoridade, a ADECO acredita que deve ser o consumidor a tomar as suas precauções. Ainda mais no período das festas em que se verifica maior volume de compras e, consequentemente, aumentam-se os riscos.
E entre os conselhos deixados, a Associação de Defesa do Consumidor adverte às pessoas para que, na compra de alimentos embalados, leiam com atenção o rótulo e verifiquem não só prazo de validade como também toda a informação que o rótulo deverá conter, já que os alimentos que se pretende adquirir pode ter substâncias que poderão agravar alguma patologia. A leitura de rótulos também se aplica na compra de outros produtos como refrigerantes.
No caso da carne e do peixe congelados verificar o odor e a apresentação do produto, o mesmo em relação à fruta e hortaliças e aos produtos lácteos.
Por outro lado, a ADECO aconselha a que se tenha muito cuidado na compra de electro-domésticos, ver a garantia, a existência de peças sobressalentes e a assistência pós-venda e outros pormenores. Tudo isto tendo em vista que o consumidor deve utilizar o Livro de Reclamações sempre que se sentir lesado.
No entanto, para concluir, António Pedro Silva incita a que se festeje o Natal sim, mas sem consumismo e dentro das possibilidades financeiras. E antes de tudo planear as compras.

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB

PUB

To Top