PUB

Desporto

Desporto 2014: “Tubarões Azuis” soberanos

A Selecção cabo-verdiana de futebol apresentou-se impecável na  fase do apuramento para o Campeonato Africano das Nações (CAN’2015), sendo a primeira de todas as nações africanas a carimbar o passaporte para a prova que se realiza na Guiné Equatorial. Sob a batuta de Rui Águas, os “Tubarões Azuis” fizeram um percurso que surpreendeu até aos mais optimistas de plantão, mostrando que com poucos recursos mas muita dose de entrega e vontade de superar limites este pequeno país-arquipélago faz coisas maravilhosas.
A caminho do segundo CAN, o combinado de Cabo Verde volta a defrontar Zâmbia no campeonato africano num grupo B em que há também a República  Democrática do Congo e a Tunísia. Diante desses três vencedores do CAN, os “Tubarões Azuis” não se intimidam como não se intimidaram perante nenhuma adversária desde que este grupo de jogadores começou a fazer história no futebol mundial. Nas horas difíceis, Rui Águas já sabe que pode contar com  Heldon, o nosso “Nhuck”, salvador que marca os golos importantes na selecção ainda que não jogue no seu clube- o Sporting de Portugal.
O 17 de Janeiro, dia do início do CAN, está à porta e a onda azul aquece para os cânticos, torcida e bravura porque os jogadores merecem, a Selecção merece e a cada vitória as expectativas crescem. Rui Águas já disse que deseja ir além das quartas-finais da África do Sul. E o desempenho da equipa em campo faz os cabo-verdianos acreditarem em vitórias na Guiné Equatorial.
ACADÉMICA DO MINDELO DE APLAUSOS
Insuperáveis em São Vicente nos últimos anos, os rapazes de Kula Monteiro e da equipa da Académica do Mindelo chegaram no último verão ao título de campeão nacional de basquetebol sénior masculino que tanto almejavam. Fizeram-no após um trabalho planeado com jovens que vieram da equipa júnior, campeão de Cabo Verde na categoria nas épocas transactas. E merecem aplausos não só porque resistiram ao poderoso ABC da Praia e no derradeiro momento tiveram a cabeça fria de fechar num apertado 65-64, mas também porque não se deixaram abater quando nas temporadas passadas as outras equipas reforçaram-se à última hora com jogadores vindos dos campeonatos profissionais para poderem levar o título. Justamente no Nacional em que tal não aconteceu, Kula Monteiro e a sua equipa conquistaram o troféu, fazendo valer a ideia de que em igualdade de circunstância a Académica faz-se um osso duro de roer.
ATLETAS DE PRATA E BRONZE
Ruben Sança e Crisolita Rodrigues merecem uma menção honrosa que se estende a todos os atletas cabo-verdianos que participam em provas internacionais e conseguem resultados bastante animadores. Longe vão os dias em que saiam de Cabo Verde apenas para ganhar experiência nas competições lá fora. A medalha de prata de Ruben e a bronze de Crisolita – ambas em Macau- é prova real de que uma aposta séria no atletismo pode trazer bons frutos ao país.
TROPHY CHALLENGE
Menção honrosa também para a Selecção masculina de andebol sub-20, que venceu em Bamako (Mali), o Trophy Challenge.
O combinado crioulo ganhou todas as partidas nesta participação internacional que decorreu em Julho passado.
No andebol, lembrete também para a equipa feminina do ABC, que se  sagrou tetracampeã de Cabo Verde. Ainda que tenha terminado o campeonato com os mesmos 11 pontos que o Amarante de São Vicente,  a formação “encarnada” revalidou o título no desempate por “goal-average”.
“Africa-Dream”
O sonho de formar jovens com métodos apropriados para fortalecer o voleibol em África chegou a Cabo Verde. Veio através do “Africa-Dream”, um projecto financiado pela Federação Internacional da modalidade que visa ajudar os países a prepararem atletas desde a tenra idade.

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB

PUB

To Top