PUB

Fogo

Naufrágio Vicente: Comandante dado como morto e Manuel Zacarias vivo

O comandante do Navio Vicente, que se afundou a cerca de três milhas do Porto do Vale dos Cavaleiros, na ilha do Fogo, pode estar morto, assim como o imediato e o chefe de máquinas. Mas Manuel Zacarias, que se chegou a anunciar como o corpo encontrado no mar, nem embarcou na viagem por estar com um documento caducado.
O comandante Cláudio Serrer Gonzalez, conforme informações passadas ao A NAÇÃO pelo responsável da agência Tuninha, Nicolas Magre, já é dado como morto, uma vez que os outros tripulantes que sobreviveram não o viram saltar do barco, quando este se afundou.
O mesmo acontece com o imediato, José Angel Auquet Tellez, que também não foi visto a saltar do navio. Quanto ao chefe de máquina, Lazaro Abreu Chapey, segundo Nicolas Magre, morreu por estar cansado. Não conseguiu agarrar-se a uma corda quando a equipa de salvamento tentou resgatá-lo. O corpo ainda não foi encontrado.
De entre os 18  tripulantes presentes na embarcação estão ainda desparecidos o contra-mestre João da Luz Lopes, Danilson Inocêncio, Eunice Monteiro Mendes, Osvaldino João Rodrigues e Adilson Silva Lopes. Entretanto, o responsável da  agência Tuninha mantém uma esperança de Osvaldino e Adilson estarem vivos, uma vez que alguns dos seus companheiros os viram a nadar em direcção aos ilhéus existentes naquela zona. Nicolas Magre espera que possam ser resgatados ainda neste sábado.
MANUEL ZACARIAS NÃO EMBARCOU
Conforme a mesma fonte, o corpo do tripulante, 2º cozinheiro, que foi regatado não é de Manuel Zacarias Évora, mas sim de Carlos Delgado de Pina. Manuel Zacarias não embarcou no Vicente neste dia por estar com um documento caducado. O cozinheiro, João Camilo Monteiro dos Santos, e o 1º motorista, Gualdino Augusto Monteiro também são dados como morto, conforme informações de outros companheiros. Mas os corpos ainda não foram encontrados.
Em terra já estão sãos e salvos: João Domingos Tavares (2ª Oficial do navio Vicente), Daniel Gomes (3º motorista), Emanuel “Vela” Augusto Fortes (estagiário na embarcação), Dirce Eneida do Carmo, Valdir Renato Gomes dos Santos e Armínio Santos, Dalilo Fernandes, Valdir Renato dos Santos, Maria da Luz Pires (tripulantes) e Arickson Fonseca (agente do Tuninha).
Quanto aos oitos passageiros que embarcaram já foram resgatados Antónia Dias e José Eduardo Mendes cujo filho, de 4 anos, terá morrido nas mãos do próprio pai.
A sobrecarga é um dos factores apontados  para o afundamento do navio Vicente, mas Nicolas Magre nega esse dado. Magre  diz ter informações de que a embarcação levou 232 toneladas de carga, quando tem uma capacidade para 250 toneladas.

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB

PUB

To Top