PUB

Política

António Costa destaca “governação notável” de PM de Cabo Verde nos últimos 15 anos

O secretário-geral do Partido Socialista (PS) português, António Costa, considerou hoje “absolutamente notável” a governação concretizada pelo primeiro-ministro cabo-verdiano desde 2001, merecendo, por isso, a “admiração” de todos os que acompanham a evolução do país.
António Costa falava aos jornalistas após um encontro de quase duas horas com José Maria Neves, primeiro-ministro desde 2001 e que, a partir de hoje à noite, deixa formalmente a liderança do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV), que detinha desde o congresso de 2000, mantendo-se, porém, à frente do Governo até ao final da legislatura, no primeiro trimestre de 2016.
“Desejei que prossiga este seu mandato com as mesmas capacidades e condições para continuar a desenvolver Cabo Verde como tem feito ao longo destes 15 anos, em que fez uma governação absolutamente notável e que merece a admiração de todos os que conhecem a evolução do país”, afirmou António Costa, que se encontra em Cabo Verde a participar no XIV Congresso Extraordinário do PAICV.
Sobre a mudança de líder no PAICV – Janira Hopffer Almada será a quarta presidente do partido em 33 anos após vencer as eleições diretas de 14 de dezembro último -, o líder socialista português desdramatizou-a, salientando que constitui “apenas mais uma etapa na vida democrática” de Cabo Verde.
“Cabo Verde tem sido sempre um exemplo de grande estabilidade e de funcionamento das instituições democráticas e vai continuar a sê-lo. É só mais uma etapa na vida democrática” do país, sustentou, que hoje se reuniu, primeiro, com Janira Hopffer Almada e, depois, com o presidente cabo-verdiano, Jorge Carlos Fonseca.
O líder socialista, que regressa hoje à noite a Lisboa, chefia uma delegação que integra também Celeste Correia e Sérgio Sousa Pinto e que participou no congresso do PAICV, onde defendeu a criação de um “pilar de cidadania” entre os Estados membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP).
Quem também participou no conclave do PAICV foi José Neto, dirigente do Partido Comunista Português (PCP), que, numa mensagem lida durante os trabalhos, manifestou “solidariedade” e vincou que as relações de amizade e fraternidade têm origem numa luta comum contra o fascismo e colonialismo.
“A mensagem que hoje trazemos, como sempre, é precisamente vincar e sublinhar esses traços de luta que, sendo passado, não pode ser esquecida, sob pena de não se poder construir um futuro democrático e pacífico”, disse José Neto à agência Lusa.
O congresso do PAICV termina domingo, como a intervenção da nova presidente do partido, após a divulgação dos resultados das eleições para o Conselho Nacional e Comissão Nacional de Fiscalização e Verificação e a homenagem que será prestada ao então já ex-líder do partido, José Maria Neves.
Fonte: Lusa

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB

PUB

To Top