PUB

Mundo

Eliminação da Tunísia no CAN 2015 gera onda de racismo contra negros subsarianos

A eliminação da seleção da Tunísia no jogo dos quartos-de final do Campeonato Africano das Nações (CAN2015) frente à Guiné Equatorial, anfitriã da prova, motivou uma onda de atos racistas nesse país do Magrebe.
As vítimas de «uma onda de declarações racistas» são negros, em particular estudantes subsarianos.
Este comportamento dos tunisinos em relação aos negros aconteceu logo após o árbitro das Ilhas Maurícias, que dirigiu o jogo, ter assinalado uma grande penalidade «imaginária», que ditou o afastamento das Águias de Cartago do CAN2015
A presidente da Associação Tunisina de Apoio às Minorias, Yamina Thabet, deplorou vivamente «os atos e as declarações racistas que visaram os Negros».
Segundo Yamina Thabet, esta «onda de ódio» manifestou-se em primeiro lugar nas redes sociais, nomeadamente Facebook e Twitter, após declarações «verdadeiramente» incisivas: «vocês merecem a escravatura», «vocês merecem Boko Haram».
A associação mencionou igualmente um mapa de África ostentado por racistas onde o norte estava pintado de vermelho e o resto do continente com a inscrição (do vírus) Ébola.
«Mesmo tunisinos negros sofreram estes atos, o que demonstra que não se trata de xenofobia, mas de racismo, um comportamento que sempre existiu na Tunísia», acrescentou a responsável desta ONG.

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB

PUB

To Top