PUB

Cultura

Samba faz desfile mais harmonioso

A aposta no complemento sonoro deixou o desfile da Escola de Samba Tropical mais harmonioso do que no ano passado, mas os trajes mostram-se menos deslumbrantes. Ainda assim não faltou glamour nas ruas da cidade do Mindelo, que se encheram de gente para assistir, na noite desta segunda-feira, ao enredo “A Arte de representar e as máscaras da vida”.
O presidente da Escola de Samba Tropical, David Leite, prometeu levar às ruas 15 alas, neste Carnaval 2015, mas apenas oito fizeram a festa na qual a figura de Charlie Chaplin apresentou-se imponente ou não fosse ele o mestre na arte de representar e de satirizar a vida. Com menos gente do que no ano passado, o cortejo mostrou-se mais vibrante e harmonioso com dois carros de som a dar música de cabo a rabo. E a bateria mediou, com a vibração costumeira, os sons electrizados. Resultado: todas alas sambaram em cadência.
Assim se exibiu o jogo da vida num desfile nem que não faltaram damas e peões, mas também uma sátira que representa os dois lados do homem, o bem e o mal, ao jeitinho dos sanvincentinos.
Não se viram trajes tão deslumbrantes como em outras noites da Escola, contudo os tons laranja, rosa e outros deram um toque colorido e graça à noite calma em que o clima suave ajudou bastante. Nos seus 27 anos, Samba espalhou charme e abriu ala para o desfile oficial que chega ao sambódromo da Morada, centro da cidade do Mindelo, às 14h30 desta terça-feira de Carnaval. O campeão Monte Sossego entra primeiro na rua de Lisboa, para depois desfilarem Flores do Mindelo, Vindos do Oriente e Cruzeiros. A festa do Rei Momo faz São Vicente vibrar por estes dias.

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB

PUB

To Top