PUB

Mundo

São Tomé e Príncipe: Legalização de emigrantes cabo-verdianos concluída até final do ano

O governo de São Tomé e Príncipe garantiu, este sábado, que até final do ano todos os emigrantes cabo-verdianos que, à data da independência, se encontravam a residir no país poderão requerer a nacionalidade são-tomense sem custos.
«O executivo decidiu, recentemente, conceder a nacionalidade são-tomense a todos os cidadãos cabo-verdianos que, à data da independência, ou seja a 12 de julho de 1975, residiam no país e que até hoje ainda não têm nacionalidade são-tomense», afirmou Agostinho Fernandes, ministro do Planeamento e da Cooperação Internacional de São Tomé e Príncipe.
«É um processo que vai decorrer ao longo deste ano e que permitirá a todos os que estiverem interessados em adquirir a nacionalidade são-tomense o possam fazer sem quaisquer custos adicionais», acrescentou, adiantando, de seguida, que o assunto foi abordado com o primeiro-ministro de Cabo Verde José Maria Neves.
Numa nota, o gabinete de comunicação do governo cabo-verdiano lembra que, nos últimos meses, «os dois executivos têm procurado retomar e reforçar os laços de cooperação nos mais variados domínios, com especial ênfase para a informatização do Sistema de Previdência Social e abastecimento de medicamentos».
Em 2012, cerca de 500 dos perto de 2.000 descendentes de cabo-verdianos residentes em São Tomé e Príncipe receberam passaportes de Cabo Verde, processo liderado pela Direção-Geral dos Registos, Notariado e Identificação.
Fonte: A Bola

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB

PUB

To Top