PUB

Santiago

São Lourenço dos Órgãos: Agricultor aposta na produção de plantas ornamentais e medicinais

O agricultor Fernando Garcia da Veiga “Pina”, no concelho de São Lourenço dos Órgãos, está apostar na produção de plantas ornamentais e medicinais, designadamente palmeiras da ilha do Príncipe e manipo. Foi a forma que encontrou para driblar o mau ano agrícola e falta de água.
Fernando Garcia da Veiga Pina era conhecido até aqui como um dos principais produtores de morango da ilha de Santiago. Este ano, com a pouca chuva, a produção caiu de forma acentuada, como de resto o A NAÇÃO havia dado conta na edição do passado dia xxxx.
Longe porém de deixar cair os braços, Pina resolveu explorar outros tipos de planta que consomem pouca água. E é assim que decidiu apostar na produção de plantas ornamentais, algumas das quais possuem valor nutritivo e medicinal.
Neste momento, conforme contou ao A NAÇÃO, dispõem de cerca de seis mil pés de palmeira da ilha do Príncipe em viveiro e duas mil sementes de manipo em germinação. “Importo as sementes a partir de São Tomé e Príncipe; e todo o processo de certificação é feito pelas autoridades sanitárias santomenses para evitar a transmissão de pragas de um país para outro”, neste caso de São Tomé e Príncipe para Cabo Verde.
Pina avança que as palmeiras têm sido muito procuradas, tanto por instituições públicas como por privados. Cada pé está a ser vendido por cinco mil escudos.
E quanto às plantas de Manipo, Pina faz saber que se trata de um género florestal que outrora existia bastante no interior da ilha de Santiago e que hoje está em vias de extinção. E por isso resolveu apostar na produção das suas plantas para evitar o seu desaparecimento.
De referir que o manipo (spondias lutea), com propriedade medicinal, é muito utilizado na medicina tradicional para o tratamento de febres, constipação, prisão de ventre, dores de estômago, etc.
 

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB

PUB

To Top