PUB

Sociedade

Ministro da Defesa destaca importância da cooperação para enfrentar ameaças

Nove países iniciaram esta segunda-feira a participação no ‘Saharan Express 2015’, um exercício multinacional de segurança marítima que vai decorrer até o próximo dia 27, na Zona Económica e Marítima de Cabo Verde, Senegal e Mauritânia.
O exercício destina-se a fiscalizar e detetar ameaças como pirataria, pesca e emigração ilegais, tráfico humano e de armas, poluição ambiental e terrorismo, destacou o ministro da Defesa de Cabo Verde, Rui Semedo, que presidiu a cerimónia de abertura do exercício.
“Cabo Verde vive, neste momento, as ameaças que o mundo vive. Neste corredor vivemos ameaça de tráfico de drogas, de tráfico de armas, de tráfico de pessoas, da poluição, da pirataria marítima e do terrorismo, enfim, vivemos todas as ameaças que são vividas, infelizmente, neste mundo que tende eliminar as fronteiras”, enfatizou.
Segundo Rui Semedo, Cabo Verde não tem nem meios materiais suficientes nem humanos para fazer face a estas ameaças. Daí a razão dos exercícios militares e a aproximação a países melhor equipados.
“Por isso contamos com um outro meio, que é o meio da cooperação para enfrentar as ameaças e os desafios” sublinhou o ministro da Defesa afirmando que se deve dar o devido valos a esses exercícios, que “também constituem meios e oportunidades para se criar condições para enfrentar e vencer os desafios”.
Saharan Express 2015 é um exercício marítimo cujo objetivo principal é melhorar a cooperação e coordenação entre países e aumentar a segurança marítima e a segurança para os países da África Ocidental.
Participam na operação nove navios e quatro aviões de patrulha marítima de Cabo Verde, EUA, Espanha, Portugal, França, Holanda, Marrocos, Mauritânia, Senegal e Turquia que estarão distribuídos em duas áreas operacionais, nomeadamente a fronteira entre a Mauritânia e o Senegal e Cabo Verde.
O exercício é coordenado pelo Centro de Operações e Segurança Marítima de Cabo Verde que facilita comunicações entre os centros de operações marítimas localizados na Gâmbia, Senegal e Mauritânia.

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB

PUB

To Top