PUB

Política

1º de Maio: PAICV advoga ser fundamental continuar a garantir o clima de estabilidade social

O PAICV considera ser fundamental continuar a garantir o clima de estabilidade social em Cabo Verde, que por um lado garanta os direitos dos trabalhadores e pela criação de condições que dinamizem a economia e emprego.
Na sua mensagem alusiva ao Dia Internacional do Trabalhador, que se assinala hoje, 01 de Maio, o partido “tambarina”, saudou a todos aqueles que têm contribuído com o seu esforço, dedicação e empenho na consolidação dos processos de diálogo social.
Segundo o comunicado, assinado pelo secretário-geral, João do Carmo, o partido que sustenta o Governo reitera toda a vontade política em trabalhar na busca de melhores soluções de um trabalho justo, digno, em condições de segurança para todos, e responder de forma paulatinamente e de acordo com as condições reais do país, as reivindicações e legítimas expectativas dos trabalhadores de Cabo Verde.
“Apelamos aos jovens, mulheres e homens cabo-verdianos a participarem no programa de desenvolvimento nacional, para que juntos possamos traduzir o desenvolvimento económico no progresso social e garantir o crescimento inclusivo do arquipélago”, lê-se.
Para o Partido Africano da Independência de Cabo Verde, o diálogo e a estabilidade social, foram os vectores essenciais da boa governação e pilar fundamental da transformação do país, e realçou que a mesma tem trabalhado com o objectivo de uma melhor adequação da instituição aos crescentes desafios.
De acordo com a fonte, a aprovação do salário mínimo nacional, o acordo de concertação estratégica para a legislatura, os compromissos assumidos por todas as partes, em matéria de competitividade da economia, da fiscalidade, da política de rendimentos e preços, da saúde e protecção social, da reforma do estado e da administração pública, da educação, da formação profissional e do emprego, da administração do trabalho e da habitação, estão entre os maiores ganhos registados a nível nacional.
“Apesar dos ganhos alcançados, o maior desafio continua a ser o desemprego, que tem registado uma tendência decrescente nos últimos dois anos, sendo que em 2012 a taxa rondava os 16,8% e em 2014 os 15,8%”, indica a nota.
Para o PAICV, Cabo Verde está numa fase de transição socioeconómica em que a consolidação, a diversificação e especialização da economia constituem exigências basilares e que a dinamização do crescimento implica uma aposta nos sectores-chave e motores da economia, bem como a qualificação estratégica dos recursos humanos e a modernização do mercado laboral.

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB

PUB

To Top