PUB

Mundo

Indiana morre 42 anos depois em coma

Uma indiana que estava há 42 anos em coma, num hospital King Edward Memorial de Mumbai, Índia, faleceu esta segunda-feira (18).
Segundo o bbc.co.uk, a enfermeira de nome Aruna Shanbaug, que ficou sequelas cerebrais graves e paralisada, depois de sofrer violação sexual, no hospital onde trabalhava, em 1973, quando tinha 25 anos,morreu hoje, aos 66 anos morreu devido a pneumonia.
Aruna Shanbaug terá sido a figura que despertou uma cerrada discussão sobre a eutanásia na Índia. Depois da violação sexual, sofrida pelo empregado de limpeza do hospital, era um funcionário de limpeza e que a deixou em estado vegetativo, uma jornalista, dissera que se deveria optar pela eutanásia para “acabar com o sofrimento” de Shanbaug. Os médicos e colegas de profissão da jovem foram contra esta ideia sustentada por quarto décadas (42 anos).
O empregado de limpeza, Sohanlal Bharta Valmiki, que cometeu o crime nunca foi julgado pelo acto porque as leis daquele país não consideravam sodomia como crime. Este fora condenado a sete anos de prisão por roubo e tentativa de suicídio.
Fonte: bbc.co.uk

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB

PUB

To Top