PUB

Política

MpD considera “grande trapalhada” aumento de tarifas pela TACV

O presidente do MpD considerou este sábado como uma “grande trapalhada do Governo” a decisão da companhia TACV de aumentar as tarifas dos voos internos, o que levou à intervenção da entidade reguladora.
Numa nota publicada na página do Movimento para a Democracia (MpD) no Facebook, Ulisses Correia e Silva classificou a intenção da companhia Transportes Aéreos de Cabo Verde (TACV) como um desafio à autoridade da Agência de Aviação Civil (AAC), que é a entidade reguladora do setor.
Na segunda-feira, a TACV anunciou subidas no tarifário nacional, que, no caso das ligações de São Vicente para as ilhas do Sal e de Santiago, aumentariam entre os 17% e os 27%, a partir de 02 de junho.
Outro exemplo é o da rota entre as ilhas vizinhas de São Vicente e de São Nicolau, em que o custo do bilhete subiria de 12.249 para 14.350 escudos (de 111,08 para 139,14 euros), o que equivaleria a um aumento de 17%.
A decisão levou de imediato a uma contestação forte entre a sociedade civil e motivou a intervenção da AAC, que mandou suspender as novas tarifas.
Na sexta-feira, o administrador da AAC responsável pela área de Regulação Económica, Otávio Oliveira, informou que a agência deu à TACV um prazo até quarta-feira para suspender os novos preços, mas não acatou a ordem e está a ser alvo de um processo de contraordenação.
Caso não volte a acatar a ordem da entidade reguladora, Otávio Oliveira adiantou que, além da coima que oscila entre 300 mil escudos a 3 milhões de escudos cabo-verdianos (2.700 euros a 27 mil euros), a licença de voos poderá ser suspensa.
O presidente do MpD classifica esta situação como uma “trapalhada do Governo, que deixa duas instituições se digladiarem em praça pública”.
“O Governo não pode continuar no silêncio, deve uma explicação ao país. A TACV é uma empresa com elevados custos de ineficiência e de mau funcionamento, uma situação que vem de há muito tempo, e estes custos são transferidos diretamente aos consumidores. Não se melhora o nível de eficiência de gestão e vai-se pelo caminho mais fácil que é o aumento das tarifas”, pontuou Ulisses Correia e Silva.
A TACV, única operadora aérea a operar no país, esclareceu que se trata de uma promoção para quem comprar um bilhete com 15 dias de antecedência, tendo Otávio Oliveira salientando que está a aproveitar do monopólio para “pressionar os consumidores a viajaram com ele nas tarifas que entende”.
Fonte: Lusa

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB

PUB

To Top