PUB

Política

PAICV – legislativas´2016: “Transferências” de Joanilda, Vanusa e Nuías para Santiago Sul geram polémica

O esboço da listas do PAICV para as eleições legislativas de 2016 já está a dar que falar. A intenção de colocar Vanusa Cardoso, Joanilda Alves e Nuías Silva na lista de Santiago Sul não é bem vista por dirigentes e militantes desse partido na maior região política do país. Com um cenário de falta de espaço nos círculos eleitorais do Fogo e de Santiago Norte, a Comissão Política Nacional (CPN) do PAICV tenta arranjar lugares em Santiago Sul para que “destacados” dirigentes desse partido possam ocupar lugares elegíveis nas próximas eleições legislativas.
No jogo que se avizinha, Santa Catarina deve fornecer os dois primeiros candidatos para a lista de Santiago Norte, e, neste caso, seriam José “Black” Veiga, vice-presidente do partido, e José Maria Veiga, líder da comissão política para essa região. Com isso, outros destacados dirigentes tambarinas ficarão sem espaço para lugares elegíveis, tendo em conta que a lista será preenchida, por ordem de peso eleitoral, por representantes dos seis concelhos do interior de Santiago.
Com este cenário, Vanusa Cardoso corre o risco de ficar num lugar não elegível, daí a sua “transferência” para a região Sul, justificada pela CPN do PAICV pelo facto de ela ser líder da JPAI.
Aliás, esse mesmo princípio está a ser adoptado em relação a Joanilda Alves, presidente da Federação das Mulheres do PAICV. Sem espaço na sua ilha-natal, Fogo, a alternativa é transferi-la, também, para Santiago Sul, onde teria possibilidades de integrar um lugar elegível.
O mesmo acontece com Nuías Silva, membro da CPN do PAICV, que, na sua ilha-natal, Fogo também, tem poucas chances de integrar a lista num lugar elegível. É que, no Fogo, a Comissão Política Regional (CPR) determinou que os primeiros lugares da lista serão divididos entre os três concelhos. Neste caso, a vice-presidente do PAICV, Eva Ortet, ocuparia o primeiro lugar na lista, em representação de São Filipe.
Esta estratégia, abre, no entanto, a possibilidade de Mosteiros indicar Júlio Correia como segundo da lista pela ilha do Vulcão, “reabilitando” o vice-presidente da Assembleia Nacional, que, de outra forma, poderia ficar sem espaço nas listas, tendo em conta o seu posicionamento nas últimas eleições internas no partido, como apoiante de Felisberto Vieira.
O outro lugar, elegível, neste caso o terceiro, tendo em conta que o PAICV elegeu três deputados no círculo eleitoral da “Ilha do Vulcão” nas últimas eleições legislativas, será atribuído a um representante de Santa Catarina. A NAÇÃO sabe que um dos nomes aventados é do médico Evandro Monteiro, que, no entanto, pode ser, também uma alternativa para a Câmara.
Para todos os efeitos, e na perspectiva de mostrar que tem a sua palavra a dizer neste arranjo, no passado mês de Maio, a CPR do PAICV no Fogo definiu os critérios para a composição da lista para as legislativas. O primeiro seria de São Filipe, o segundo, dos Mosteiros, e o terceiro, de Santa Catarina, enquanto os outros candidatos seguiriam a mesma ordem.
Com base nesse critério, e tendo em conta que Eva Ortet é do município de São Filipe, a segunda pessoa da lista seria dos Mosteiros e a terceira de Santa Catarina do Fogo.
Entretanto, os membros do sector de São Filipe estiveram reunidos no passado sábado, 6,  para uma primeira abordagem sobre o dossiê relativo à preparação das listas para as eleições legislativas e autárquicas.
Renato Delgado, primeiro secretário do Sector de São Filipe do PAICV, disse à Inforpress tratar-se de uma primeira reunião para começar a definir possíveis candidatos que deverão afigurar nas listas para as legislativas e autárquicas de 2016.
Segundo aquele dirigente, para as legislativas, a lista para o círculo eleitoral do Fogo vai ser liderada pela actual ministra do Desenvolvimento Rural e vice-presidente do PAICV, Eva Ortet, mas falta preencher as demais posições na lista, que deverá estar fechada até final de Junho.
FILÚ NA PARADA
Mas em relação a Santiago Sul falta definir quem será o segundo da lista, que será encabeçada pela líder do Partido, como mandam os usos e costumes da terra, neste caso, por Janira Hopffer Almada (JHA).
A NAÇÃO sabe que o actual líder parlamentar Felisberto Vieira foi convidado para o número dois na lista dessa região e círculo eleitoral, tendo em conta o seu peso político em Santiago Sul, mas que ainda não há uma decisão definitiva.
Contudo, as negociações não se afiguram nada pacíficas, porquanto, segundo uma fonte bem posicionada, Filú, em “nome do equilíbrio”, quer levar consigo militantes que sempre estiveram com ele nas lutas partidárias. Essa intenção de Vieira não é bem vista por apoiantes de Janira, facto que poderá inviabilizar a negociação, caso a corda for muito esticada. Afinal, JHA não vai deixar de querer ter a última palavra no arranjo que se avizinha, assegurando os melhores lugares às gentes da sua confiança pessoal e política. Custe o que custar.
SÃO VICENTE: SINAIS DE CONTESTAÇÃO
Em São Vicente, também, as coisas não estão nada pacíficas. Para além da contestação a Manuel Inocêncio como cabeça de lista, os tambarinas nessa região política não vêem com bons olhos a indicação de Emanuel St’Aubin como segundo da chapa. O secretário-geral do Partido, João do Carmo, integra, com “naturalidade” a terceira posição na lista para a “Ilha do Monte Cara”.
A NAÇÃO sabe que o PAICV pretende fechar o dossiê das candidaturas até finais de Julho, isto é, logo após o debate sobre o Estado da Nação, altura em que a própria líder, JHA, poderá deixar o Executivo para assumir a frente partidária. Isto não obstante declarações suas, estes dias, a reagir ao texto do A NAÇÃO da semana passada.
NOMES FECHADOS
Entretanto, por aquilo que este jornal pôde apurar já estão praticamente definidos os cabeças de lista para as próximas eleições legislativas: Santiago Sul: Janira Hopffer Almada; Santiago Norte: José “Black” Veiga; São Vicente: Manuel Inocêncio Sousa; Fogo: Eva Ortet; Santo Antão: Carlos Delgado; Boa Vista : João Pereira Silva; Sal: Démis Lobo; São Nicolau: António Soares; Brava:  Clóvis Silva; Maio: Fernando Frederico pode perder o lugar, tendo em conta o recente episódio protagonizado no Parlamento.
E com isso, o PAICV, sob a batuta de JHA, conta lançar-se ao terreno para a grande batalha de 2016.
 
 

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB

PUB

To Top