PUB

Cultura

“Somos Cabo Verde – Os Melhores do Ano” garantido para mais três anos

O evento “Somos Cabo Verde – Os Melhores do Ano” criado pela Artemedia by Zwela tem garantido mais três edições.
Segundo Margarida Conde, gestora da Artemedia, existe esta certeza, com os apoios e as parcerias estabelecidas. “Espero continuar a contar com as mesmas parcerias”, afirmou agradecendo a todos que trabalharam na gala para faze-lo chegar às casas das pessoas. “E espero continuar para o ano”.
A organização ficou satisfeita com o resultado desta primeira gala, não obstante alguns problemas e o atraso. “Para a primeira edição correu tudo às mil maravilhas, custou imenso, não é fácil, as pessoas pensam que é chegar e dar um clic e já está, mas não é isso, é todo um trabalho de produção. Pensamos fazer uma coisa em que as pessoas, tanto aqui como em casa sentissem o que era uma gala, isso foi conseguido através do feedback, há que ver os erros e para o ano fazer mais e mais e arrebentar”, sublinhou.
“Somos Cabo Verde – Os Melhores do Ano” estava também enquadrado nas comemorações dos 40 anos da independência de Cabo Verde e para celebrar a efeméride, a organização preparou vídeos com depoimentos de gerações diferentes, uns explicando o que sabem do conceito liberdade e outros sobre o dia 5 de Julho de 1975, toda a luta armada e o sentimento. “Fizemos três vídeos, um diferente com crianças a dizer o que é isso da liberdade, com os combatentes que deram o testemunho e outras pessoas como o Júlio Monteiro que hasteou a bandeira. Quisemos dar a emoção, foi uma gala de emoções”, disse Margarida Conde.
E de juntar gerações, no palco também assistiu-se à uma mistura de vozes e ritmos nos duetos improváveis. A primeira actuação pertenceu à Ceuzany e Titina, em seguida subiu ao palco Grace Évora e Maria Alice, para “Jack” de Jennifer Soledade, juntamente com Chachi carvalho entoar no recinto da gala. Os Rapaz 100 Juiz, Nhô Nani e as crianças da escola Gota d’Arte proporcionaram um momento mágico com três gerações. Foi um dos momentos mais emocionantes da noite.
Fattú Djakitté e “Bendedera de sol” também se fizeram presentes, acompanhados de Blick Tchutchi que terminou o dueto com o seu sucesso “ku formiga ku tudu gosta”, fazendo com que o espectáculo fosse muito aplaudido pelo público. Para terminar os duetos improváveis, Djodje e Mirri Lobo cantaram “Encomenda di terra”.
Mas quem colocou ponto final nesta primeira inciativa foi Nancy Vieira com a célebre canção “5 di Julho” de Manuel de Novas, não fosse esta gala estar enquadrada nas comemorações dos 40 anos da independência de Cabo Verde. CG

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB

PUB

To Top