PUB

Mundo

EUA: Toyota, porque é que o Estado Islâmico tem tantos carros vossos?

A maioria dos carros utilizados pelos jihadistas, e que aparecem nos seus vídeos de propaganda, são da Toyota. Esta situação já levou as autoridades americanas a questionar o fabricante nipónico.
O autoproclamado Estado Islâmico já controla metade do território sírio. Tem, em sua posse, poços de petróleo que lhes permitem ser a organização terrorista mais rica do mundo. Todos os dias entram milhões nas contas do grupo jihadista. E o seu poder não para de crescer. Assim, o armamento e meios de transporte parecem não faltar. Segundo muitos especialistas e Governos nacionais, o corte deste financiamento é fundamental para levar de vencido o EI.
O gabinete responsável pelo investigação ao financiamento terrorista do Departamento do Tesouro americano reparou em algo que lhe suscitou uma dúvida. É que na maioria dos vídeos de propaganda do Estado Islâmico, os seus militantes irrompem pelas cidades transportados por carrinhas, ou pick-ups, quase todos da marca nipónica Toyota. O fabricante automóvel começa assim a estar associada às demonstrações de poder do EI.
Por isso, e segundo notícia o canal americano ABC, o mesmo gabinete perguntou à Toyota porque é que tantos dos seus carros foram parar às mãos dos jihadistas. O fabricante japonês esclareceu rapidamente que não sabe como é possível os militantes do EI terem em sua posse tantos carros seus e “apoia” o inquérito conduzido pelo Departamento do Tesouro dos EUA.
Em declarações ao mesmo canal, Ed Lewis, o diretor de comunicação da sede da Toyota em Washington, afirmou que a marca “informou o Tesouro sobre as redes de fornecimento da Toyota no Médio Oriente e sobre os procedimentos que a Toyota tem em vigor para proteger a integridade dessas redes de abastecimento.”
Para além disso, Lewis garante que o gigante automóvel nipónico tem “uma política rígida de não vender veículos a potenciais compradores que os possam utilizar para fins paramilitares ou para atividades terroristas”, referindo no entanto que é impossível a empresa localizar carros que tenham sido roubados ou que tenham sido recomprados por terceiros.
O mesmo canal cita ainda um porta-voz dos antigos donos da concessionária da Toyota na Síria que explica que a venda destes carros foi suspensa no país em 2012. No entanto, a ABC refere que os números da marca mostram que as vendas de Hilux e Land Cruisers, os modelos que aparecem nos vídeos propagandistas, aumentaram de 6.000 unidades em 2011 para 18.ooo em 2013. Em 2014 as vendas caíram para as 13.000 unidades.

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB

PUB

To Top