PUB

Economia

ARFA lança campanha para o uso racional de medicamentos

A Agência de Regulação e Supervisão de Produtos Farmacêuticos e Alimentares de Cabo Verde (ARFA) lançou sexta-feira na cidade da Praia uma campanha para o uso racional de medicamentos em Cabo Verde.
Segundo a presidente da ARFA, Djamila Reis, o programa denominado “Medicação Responsável”, visa contribuir para a responsabilização do cidadão pela sua saúde, levando-o a tomar “decisões acertadas quando o assunto diz respeito ao medicamento”.
Elaborado com apoio da União Europeia (UE), este programa, com vertentes televisiva e radiofónica, tem um caráter educativo visando adotar boas práticas para o uso racional de medicamentos pela população.
Djamila Reis disse ainda que este programa, que se inscreve na campanha de sensibilização, vai decorrer de outubro a novembro de 2015 e tem também como objetivo retomar e reforçar a divulgação de materiais utilizados em campanhas anteriormente realizadas pela ARFA e introduzir novas perspetivas relativas ao uso racional de medicamentos.
A campanha “Medicação Responsável” é composta por dez episódios, nos quais se abordam assuntos como a qualidade, eficácia, segurança de medicamentos, riscos associados à automedicação; perigos que a compra e consumo de medicamentos provenientes do mercado ilícito podem acarretar para a saúde pública.
Segundo o embaixador da UE em Cabo Verde, José Manuel Pinto Teixeira, este programa é elaborado no quadro da parceria especial entre Cabo Verde e a União Europeia e com referência ao pilar da convergência técnica e normativa.
“No quadro desta parceria foi estabelecido um orçamento-programa entre a ARFA e a UE com o objetivo de reforçar a capacidade técnica e institucional da instituição cabo-verdiana, de forma a garantir o pleno exercício das suas competências, prestar um serviço de utilidade pública de defesa dos interesses do consumidor e promover o desenvolvimento sustentável de ambos os sectores farmacêutico e alimentar”, esclareceu José Manuel Pinto Teixeira.
O programa de parceria especial entre Cabo Verde e a União Europeia foi aprovado em 2007 com o objetivo de reforçar a parceria nos domínios da cooperação política, boa governação, segurança, luta contra a pobreza, liberalização do comércio, integração regional, educação, ciência e cultura, repartidos em seis pilares, nomeadamente a convergência técnica e normativa.

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB

PUB

To Top