PUB

São Vicente

Julgamento do processo “Perla Negra” começou hoje no Mindelo, Cabo Verde

O Tribunal de São Vicente, Cabo Verde, começou hoje o julgamento do processo por tráfico de droga conhecido como “Perla Negra”, que envolve 14 arguidos, seis dos quais em prisão preventiva, e 29 testemunhas.
Segundo a agência cabo-verdiana de notícia Inforpress, o julgamento está a ser rodeado de fortes medidas de segurança no exterior e interior do tribunal, onde a sala de audiências encheu.
O processo é considerado complexo nos meios jurídicos e, na semana passada, chegou mesmo a ser levantada a hipótese de constituição de um tribunal coletivo, o que acabou por não acontecer, segundo a mesma fonte.
Na primeira sessão do julgamento, que teve início cerca das oito horas de hoje [mais duas horas em Lisboa] começou a ser ouvido um dos arguidos que estava em prisão preventiva.
Na noite de 05 para 06 de novembro de 2014, a Polícia Judiciária cabo-verdiana, no âmbito da Operação “Perla Negra”, apreendeu 521 quilos de cocaína que estava a ser transbordada na praia de Salamansa, próximo do Mindelo.
Na operação, a PJ deteve em flagrante delito seis indivíduos do sexo masculino, sendo quatro deles residentes na cidade, todos com idades compreendidas entre os 40 e os 60 anos, e três tripulantes do iate que transportou a droga desde a América Latina.
O Tribunal da Comarca de São Vicente decretou a prisão preventiva, como medida de coação, a seis dos nove detidos e libertou os três tripulantes do iate, por “não haver indícios” de envolvimento no transbordo.
Na mesma operação foram ainda apreendidas três viaturas, uma arma de fogo e, posteriormente, uma moto de água, em que se encontrava escondida a quantia de 11 mil contos cabo-verdianos (cerca de 100 mil euros).
Os 521 quilos de cocaína encontravam-se dissimulados em 19 sacos de viagem e a respetiva apreensão foi fruto de uma investigação de mais de cinco meses feita pela PJ cabo-verdiana.
Tratou-se da segunda maior apreensão de droga em Cabo Verde após a operação “Lancha Voadora” que, em 2011, culminou com a apreensão de tonelada e meia de cocaína em estado de elevada pureza escondida na cave de um prédio na Achada de Santo António, na Cidade da Praia.
Relacionado com este caso, a 28 de junho de 2013, o Tribunal da Comarca da Cidade da Praia condenou nove dos 15 arguidos a penas de prisão efetiva entre os nove e os 22 anos, dando como provadas as acusações de associação criminosa e lavagem de capitais.
Fonte: Lusa

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB

PUB

To Top