PUB

Política

PR apela aos jovens universitários para se recensearem e participarem na vida política

O presidente da República, Jorge Carlos Fonseca, apelou hoje, na Cidade da Praia, aos jovens universitários cabo-verdianos para se recensearem e participarem na vida política nacional.
Jorge Carlos Fonseca fez essas declarações à imprensa após ter proferido uma “conversa aberta” com jovens universitários cabo-verdianos denominada “Democracia participação e juventude”.
Jorge Carlos Fonseca considerou o evento com os jovens universitários de “uma conversa extremamente rica”, justificando que os presentes no debate mostraram que, ao “contrário do que tem ouvido”, se interessam por questões da vida política nacional, salientando que os mesmos estão “insatisfeitos” com o “modo como se processa a vida política e democrática”.
De acordo com o PR, o momento foi também uma “conversa aberta”, com muito diálogo, oportunidade para o Chefe de Estado falar da “noção da democracia, do regime democrático, dos ingredientes da democracia e da importância da participação política”, para que a democracia tenha os seus canais de alimentação “bem vigorosos”.
“Não há democracia com vitalidade se não houver participação forte também dos jovens. São os jovens que dão, digamos, o sal e constroem o pilar da democracia e podem participar de forma diferente”, disse, ressalvando que a participação não é só através do “voto, que é importante”, mas que existem outras formas de participação.
Por seu turno, a presidente da Associação Académica da Universidade Jean Piaget, Wilma Gomes, disse que ao realizaram esta “conversa aberta” com o Chefe de Estado, pretenderam mostrar aos “ jovens e futuros promissores do país” a importância do voto.
Parafraseando Jorge Carlos Fonseca, sublinhou que o voto é “importante” e que os jovens não devem ficar nos cantos a reclamarem sobre determinados assuntos relacionados com o país, mas que devem participar na vida política, tendo em conta que Cabo Verde tem uma população maioritariamente jovem.
Wilma Gomes apelou aos jovens a votarem, mesmo que não seja no “partido A ou B”, mas que exerçam esse direito.
Fonte: Inforpress

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB

PUB

To Top