PUB

Sem categoria

PM realça importância da Diáspora para Cabo Verde às comunidades em Angola

O Primeiro-Ministro, José Maria Neves, realçou este final-de-semana, em encontros com os cabo-verdianos em Luanda, Cabinda e Benguela, a importância da Diáspora para o desenvolvimento e afirmação da Nação Global cabo-verdiana e reafirmou o compromisso do Governo, lá onde for necessário e de acordo com as possibilidades do país, apoiar a melhor integração das nossas comunidades. Os cabo-verdianos, a julgar pelo que viu Neves, estão bem integrados, no geral, em Angola.
No momento em que Angola festeja os 40 anos da sua independência, juntamente com Cabo Verde que comemorou a 5 de Julho, José Maria Neves quis trazer “um abraço” de Cabo Verde “a todas as cabo-verdianas e cabo-verdianos que residem aqui” e trazer-lhes as boas novas da chuva que este ano falou mantenha renovando as esperanças num bom ano agrícola.
Neves falou da grande transformação que está a decorrer em Cabo Verde durante esses anos e pôde realçar o papel importante da Diáspora neste processo de desenvolvimento do país, sobretudo nos primeiros anos da Independência em que as remessas destes eram mais do que vitais para a economia nacional.
Cabo Verde, como bastas vezes o disse, é esta Nação Global composta pelas dez Ilhas no atlântico “e todas as outras espalhadas pelo mundo”. É com esta visão que esta Governação criou o Ministério das Comunidades. Isso porque “não fazia sentido ter as comunidades como um apêndice dos Negócios estrangeiros…”, reflecte.
E é no sentido de uma maior atenção à Diáspora que Neves fez questão de estar nessas três províncias, Luanda, Cabinda e Benguela para auscultar e partilhar as novas do país. No final, José Maria Neves era um homem satisfeito, assim como a Ministra das Comunidades, Fernanda Fernandes que o acompanha nesta visita a Angola, pela constatação de que os cabo-verdianos, na sua maioria, estão bem integrados e sentem-se bem em Angola.
Entretanto, há uma minoria, como faz questão de frisar Fernandes, que enfrenta ainda dificuldades relacionadas à sua documentação naquele país e também em relação à obtenção da nacionalidade cabo-verdiana (os descendentes) e que “estão a ser resolvidas”.
“Há uma grande vontade” do Governo angolano em apoiar e da parte cabo-verdiana que tem apoiado muitos desses, inclusive, com um complemento de pensão, sublinhando Fernanda Fernandes a grande atenção que o Executivo liderado por José Maria Neves tem com as nossas comunidades espalhadas pelo mundo.
As deslocações a Cabinda e Benguela foram ainda oportunidades para estar e trocar impressões com as autoridades locais sobre possíveis soluções que visem a resolução dos problemas identificados e, igualmente, da possibilidade do «reforço da cooperação entre essas províncias e Cabo Verde.
Este Domingo o Primeiro-Ministro tem agendado mais uma entrevista, agora à Televisão Pública de Angola (TPA) às 11H00 locais, para falar de temas como a cooperação entre os dois países, a sua participação nas comemorações do 40º aniversário da Independência de Angola e sobre o livro «Cabo Verde: Gestão das Impossibilidades».

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB

PUB

To Top