PUB

Política

Presidência regressa ao Palácio do Platô antes do Natal

As obras de remodelação do edifício da Presidência da República já estão concluídas há já algum tempo. Jorge Carlos Fonseca e o seu ‘staff’ devem sair do edifício da Imprensa Nacional ainda antes do Natal.
Fontes da Presidência da República confidenciaram ao A NAÇÃO que parte do “regresso” ao remodelado Palácio do Platô já começou. É o caso do material informático (computadores e outros) que já está a ser instalado, além de outros equipamentos, como parte do pacote financiado pela cooperação chinesa, cujo custo está avaliado em cerca de 1,5 milhão de contos.
Mas, segundo o engenheiro José Salomão, que acompanhou as obras, estas só ficarão concluídas em definitivo em finais deste mês de Novembro, altura em que a Casa Civil deverá fazer uma última visita para ver se está tudo “nos conformes”, então sim, Jorge Carlos Fonseca e a sua equipa regressarão ao Palácio do Platô.
As obras, que tinham um prazo de 16 meses, arrancaram em Fevereiro de 2014 e deveriam estar concluídas em Junho deste ano. José Salomão aponta “dificuldades normais” para o atraso que ora se verifica, tendo em conta que se tratava de “uma obra com a componente reabilitação, remodelação e construção nova, dentro da cidade, numa zona histórica”.
Definição
A NAÇÃO tentou junto da Presidência da República saber a data da nova mudança, mas foi-nos dito que ainda nada está decidido. Também o engenheiro responsável pelo acompanhamento das obras diz que a mudança só “será definida” após a recepção provisória da obra por parte das autoridades cabo-verdianas, o que deve acontecer por estes dias. “A Casa Civil tem acompanhado o andamento das obras desde o seu início”, conta.
Uma obra do futuro
Numa das visitas ao que deverá ser o Palácio do Platô, Jorge Carlos Fonseca afirmara que a remodelação era uma “obra para o futuro”. Para além de toda a estrutura e outro ar que o edifício ganhou, José Salomão adiantou-nos, por seu turno, que já foram instalados equipamentos de “ponta” que devem “garantir uma maior segurança e melhores condições de funcionamento do Palácio”.
O “novo” edifício, para além de compartimentos como salão de banquetes, salas de audiência e trabalho do Chefe de Estado, terá ainda um centro de documentação devidamente apetrechado.
Recorde-se que o acordo que permitiu a remodelação do histórico edifício da Presidência da República aconteceu ainda no mandato de Pedro Pires, segundo ele, um “presente” que quis deixar ao seu sucessor. As obras foram projectadas e executadas pela empresa chinesa IPPR, sendo esse mais um fruto das boas relações entre Praia e Pequim.
O edifício que serve hoje como Palácio da Presidência da República foi mandado construir em 1878, pelas então autoridades portuguesas, para albergar a residência dos governadores, assim como o seu de local de trabalho. Mas a sua construção só viria a acontecer realmente em 1910. Ao que tudo indica, esta é a remodelação mais profunda que o edifício recebeu em todos estes anos de existência.
 

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB

PUB

To Top