PUB

Economia

José Maria Neves: “As empresas nacionais devem esforçar para qualificar ambiente de negócio”

O primeiro-ministro, José Maria Neves, acredita que as empresas nacionais devem fazer um esforço no sentido de melhorar gestão e eficiência e produtividade.
Mensagem deixada, nesta quarta-feira, na abertura da Feira Internacional de Cabo Verde (FIC) em São Vicente, em que para o chefe do Governo, essa atitude do sector privado complementa também as acções do Estado, das autarquias e das administrações indirectas do Estado, que devem continuar “a trabalhar para melhorar ainda mais o ambiente de negócio em Cabo Verde”.
Reitera José Maria Neves que isso se concretiza, fundamentalmente, na simplificação de procedimentos, melhoramento da eficiência no funcionamento da Administração Pública, a nível central e local, e “responder de forma mais rápida às exigências, as demandas das empresas”.
O primeiro-ministro ressalta ainda a grande adesão dos expositores à 19ª edição da FIC – que este ano conta com 100 empresas, divididas em 165 stands, inclusive com vários stands na parte exterior dos pavilhões – e considera ser resultado do diálogo entre sector público e o sector privado, ainda mais depois da gestão partilhada na organização do evento.
Quem também mostrou-se deveras satisfeito com a lotação esgotada foi o presidente da FIC, José Martins, aliás um “quórum” que descreve como “histórico” e que mostra que a feira é hoje um produto muito procurado. “As empresas nacionais e internacionais vêem nesta feira uma ferramenta de marketing para lançar novos produtos, serviços, fazer contactos e aumentar as suas vendas”, afirma Martins que diz que está-se “com sucesso” e término não deverá ser diferente.
José Martins defende que a participação das empresas na FIC reveste de “vantagens competitivas”, tanto assim é que nesta edição, como actividade complementar, realiza-se o primeiro Fórum Nacional de Comércio (FONAC). O FONAC, cuja abertura aconteceu nesta terça-feira e prolonga-se até sábado, segundo Martins, não somente fará o prognóstico da situação, mas também mostrará um “global vision” da problemática do comércio e dos diferentes sectores de negócio.
Também presente na cerimónia de abertura da FIC, que em 2015 decorre sob o lema “Cabo Verde, plataformas de negócio com o mundo”, o presidente da Câmara Municipal de São Vicente, Augusto Neves, exortou os participantes a tirarem uma folga na sua agenda e conhecerem Mindelo. Uma cidade com várias facetas e que desde há muito desenvolveu-se à volta da actividade comercial.
LN
 

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB

PUB

To Top