PUB

Saúde

OMS lança alerta sobre Zika e recomenda isolamento de pacientes

A Organização Mundial da Saúde (OMS) emitiu alerta mundial, logo no início deste mês de Dezembro, a mais de 140 países para reforçarem a vigilância para o eventual crescimento de infecções provocadas pelo Zika vírus e ainda sugeriu o isolamento dos pacientes.
A preocupação da OMS surge por causa do elevado número de recém-nascidos que apresentaram má-formação e casos da síndrome Guillain-Barré no Brasil, país que está a enfrentar também o surto.
De acordo com a imprensa brasileira, o Brasil já está a planear um protocolo específico para grávidas, pois registaram-se já 1248 casos de microcefalia e ainda três mortes por Zika (duas de adultos e uma de recém-nascido).
Esta organização mundial recomenda às mulheres a não engravidarem neste período de surto, por causa dos perigos indicados acima, e sugere às instituições de saúde a ampliarem o atendimento de serviços neurológicos e de cuidados específicos a recém-nascidos.
Em Cabo Verde, o primeiro comunicado oficial sobre esta doença surgiu a 20 de Outubro, altura que já afectava cerca de 300 pessoas. Mas denúncias e pedidos de esclarecimentos de uma paciente relatavam que o vírus começou a actuar em Setembro.
Nessa altura, o Ministério da Saúde de Cabo Verde considerava o assunto ainda como uma virose e anunciou que iria enviar amostras ao Instituto Pasteur, em Dakar, para “investigações de potenciais vírus responsáveis, ou outra causa”.
A confirmação chegou em Novembro do corrente ano em 17 das 64 amostras enviadas a Dakar.
Recentemente os responsáveis da saúde avançaram que as suspeitas de infectados pelo Zika vírus no país rondavam 2500 pessoas e já tinham transposto a ilha de Santiago. O Ministério da Saúde apelou à medida de prevenção e envolvência dos cabo-verdianos na luta anti-vectorial. O MS aconselhou também que as pessoas com suspeita procurassem uma instituição de saúde e os que estão no meio envolvente a usarem repelente como forma de prevenirem a picada de mosquito e consequente infecção.
Entretanto, na altura da confirmação do Zika vírus em Cabo Verde, os responsáveis afirmaram que tem uma evolução benigna, tranquilizando a população. Depois do alerta da OMS, as pessoas começam a preocupar-se com os danos colaterais que este vírus pode causar. CG
 
 
 
 

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB

PUB

To Top