PUB

Cultura

“Dansa”, primeiro single de Djam Neguin

Depois de vários anos dedicados às artes cénicas, Djam Neguin entendeu que chegou a hora de retomar uma das suas paixões antigas, a música, pelo que resolveu terminar o ano com a divulgação nas plataformas digitais do single “Dansa”, no estilo ‘afro-funk music’.
“A música sempre esteve presente. Quando vivia em Portugal fiz parte de bandas de garagem e participei em vários projectos musicais, mas em Cabo Verde sempre estive mais ligado à dança e artes cénicas”, explica.
Artista multifacetado, dançarino, coreógrafo, encenador, actor, com dotes literários, tudo isso não lhe tirou o fôlego pela música. Com um talento até há pouco tempo anónimo por cá, nos últimos meses o jovem tem dado um toque pessoal a temas nacionais bem como internacionais com actuações em diversos espaços da cidade da Praia.
“Dansa” é um tema que mistura ritmos africanos com funk music. O single, com letra da sua autoria, conta com a participação de Jorge Almeida (Guitarra), Vando Pereira (Baixo) Magik Santiago (Bateria), Carlos Ferro (percussão), Deiri Lopes (Teclado), Fattú Djakité (coro) e com a captação, mixagem e masterização de Ivan Medina.
EP “Raíss”
Este ano Djam ambiciona lançar um EP, que poderá ser um álbum caso consiga mais apoios. O trabalho vai se intitular “Raíss” e é uma alusão ao seu regresso às raízes e ao tradicional. A essência deste EP ou CD, segundo o artista, é um revestimento de alguns ritmos cabo-verdianos em fusão, que passa por géneros africanos, jazz e funk-music.
“É um trabalho da minha autoria, mas há dois ‘covers’, isto é, reinterpretação de temas cabo-verdianos num estilo diferente, como ‘Lua’ de Princezito e ‘Nha Pretinha’ de Tito Paris”, adianta Djam Neguin.
Paralelamente ao lançamento do EP, que está previsto para Março, o artista quer montar um show conceptual para divulgação deste trabalho. Djam Neguin promete continuar a dançar mas, entretanto, decidiu abandonar alguns projectos ligados à dança que costuma fazer voluntariamente e sem nenhuma estrutura financeira.
ACN

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB

PUB

To Top