PUB

Sociedade

Concurso PJ Supremo indefere reclamação de candidatos excluídos

O Supremo Tribunal de Justiça (STJ) indeferiu o pedido de suspensão da formação de novos inspectores estagiários da Polícia Judiciária interposto em Dezembro por um grupo de candidatos excluídos. Revoltada, a defesa fala em atentado contra o Estado do Direito e pondera recorrer ao Tribunal Constitucional.
Os advogados dos candidatos Edmir Barros, Ivone Semedo, Sofia Borges e Klismann Lopes receberam na segunda-feira, 19, de Fevereiro, uma notificação do Supremo Tribunal de Justiça dando conta do indeferimento do seu pedido de suspensão da formação de novos inspectores da Polícia Judiciária que arrancou a 4 de Dezembro passado.
No despacho, o STJ alega que não se cumpriram os requisitos para provar que o início da formação causa “prejuízos irreparáveis” na vida pessoal e familiar dos queixosos. O caso aconteceu em Dezembro e foi reportado pelo A NAÇÃO (nº536, de 05-12-2017), quando um grupo de candidatos excluídos do último concurso para formação de inspectores estagiários da Polícia Judiciária recorreu ao STJ, contestando um despacho da Ministra da Justiça, Janine Lélis. Entendem os visados que foram violadas regras do concurso para, alegadamente, favorecer determinados concorrentes. Segundo os reclamantes, “desde muito cedo” viram que estavam a ser prejudicados em detrimento de outros candidatos.
*Leia a notícia na integra na edição impressa nº547 do Jornal A NAÇÃO.

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB

PUB

To Top