PUB

Economia

Cabo Verde quer estar entre os primeiros da África a implementar o 5G

Cabo Verde quer estar entre os primeiros países da África a implementar a tecnologia de quinta geração (5G), disse, nesta terça-feira, 23 de julho, na cidade da Praia o vice-primeiro ministro e ministro das Finanças, Olavo Correia.
O governante falava à imprensa após presidir, na cidade da Praia, ao workshop “Promovendo a 5ª Geração de Comunicações Móveis em Cabo Verde” organizado pela Agência Reguladora Multissectorial da Economia (ARME), em parceria com a multinacional Huawei.
Para alcançar este feito, Olavo Correia avançou que o Governo de Cabo Verde está a contar com o apoio da China e, em particular, da Huawei, uma empresa multinacional de equipamentos para redes e telecomunicações sediada na cidade de Shenzhen, província de Guangdong, na China.
“Nós em muitas áreas não temos competência e não temos curva de experiência e nós não podemos esperar 20 anos ou 15 anos, até que os nossos jovens tenham estas competências”, justificou o governante, acrescentando que é por isso que procurou a Huawei para o estabelecimento de um acordo estratégico a médio prazo para fazer de Cabo Verde uma nação digital e para se introduzir no arquipélago, de forma faseada, programada e progressiva, o 5G.
Segundo fez saber Olavo Correia, os técnicos vão analisar o assunto e vão propor ao Governo qual seria a melhor forma de abordar a matéria para que se possa introduzir, “tão cedo quanto possível”, o 5G em Cabo Verde.
“Essa é a mudança que o país precisa. Velocidade, proximidade no serviço, eficiência e transparência na gestão que a tecnologia vai permitir. E nós Governo queremos fazer de Cabo Verde uma nação digital”, frisou.
Questionado se esta é uma altura para se falar em 5G, quando mal ainda se está a iniciar o 4G, Olavo Correia responde que “a velocidade hoje é uma questão chave”.
“Nós temos que nos adaptar ao contexto e à velocidade do mundo. Nós não podemos ajustar o mundo à nossa velocidade, nós é que temos de ajustar a nossa velocidade à velocidade do mundo”, frisou.
Conforme defendeu o governante, “os cabo-verdianos têm de acelerar o passo”.
“Se nós queremos uma vida melhor, queremos ter melhores rendimentos, mais oportunidades, não podemos continuar com a velocidade, produtividade e qualidade de ontem”, alertou o ministro, acrescentando que “isto está tudo descontinuado” e que é preciso mudar a abordagem.
O objetivo deste workshop é, justamente, juntar os stakeholders do setor das comunicações, nomeadamente, o Governo, os operadores, o setor privado e as aca…demias, para refletirem sobre este ambicioso desafio de lançamento da 5ª G, neste arquipélago.
Do programa do evento, constam as intervenções das operadoras CV-Telecom e Unitel T+, do NOSI, da Direcção-Geral das Telecomunicações e Economia Digital e da Huawei, que irão partilhar as suas perspetivas sobre a implementação do 5G.
Além da presença do Presidente da Huawei para Região Norte e Oeste de África, o workshop conta, ainda, com a presença do Vice-primeiro-ministro, Olavo Correia, que, na ocasião, preside o ato de abertura desta atividade.
Com este evento, a ARME pretende lançar as bases da 5G em Cabo Verde e, concomitantemente, avaliar a possibilidade de implementação de um projeto-piloto que, além de servir de teste à esta nova geração de comunicações móveis no nosso país, permite, igualmente, ensaios de serviços e aplicações inovadoras.
Fonte: NOSi

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB

PUB

To Top