PUB

Mundo

China: Três anos de prisão para cientista que modificou bebés geneticamente

O cientista chines, He Jiankui, que alega ter sido o responsável pela primeira manipulação genética de bebés em todo o mundo, foi, esta segunda-feira, 30, condenado a três anos de prisão pela experiência, noticiou a agência oficial chinesa.
De acordo com a Xinhua, He Jiankui foi, também, condenado a pagar uma multa de três milhões de renmimbis (cerca de 380 mil euros), depois de um Tribunal de Shenzhen (no Sudeste) o ter considerado culpado de modificar, ilegalmente, genes de embriões para fins reprodutivos.
Dois outros investigadores envolvidos no caso receberam sentenças e multas menores. Zhang Renli foi sentenciado a dois anos de prisão e multado em 128 mil euros. Já Qin Jinzhou recebeu uma sentença de 18 meses, suspensa por dois anos, e uma multa de 64 mil euros).
Em Novembro do ano passado, He Jiankui surpreendeu a Comunidade Internacional ao afirmar que havia conseguido criar os primeiros bebés geneticamente – duas meninas gémeas -, manipulados para resistir ao Vírus de Imuno-Deficência Humana (VIH/Sida).
O anúncio provocou um debate global sobre a ética da modificação genética. Muitos especialistas apelidaram a conduta de He Jiankui de anti-ética e dizem que há sérias perguntas não respondidas sobre a segurança da manipulação de embriões. Sublinharam a necessidade de garantir que essas experiências sejam monitorizadas, para que a tecnologia não seja mal utilizada.
 
Com: dn.pt

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB

PUB

To Top