PUB

Cultura

Santo Antão: Mandingas de Tarrafal “salvam” carnaval na Ribeira Grande

Há anos que o carnaval no Município da Rabeira Grande, em santo Antão, vem perdendo brilho e hoje quase que não existe, segundo conta moradores.
Desmotivação, falta ou insuficiência de financiamento e mesmo um alegado desvio de verbas são os principais motivos apontados.
Diante deste cenário, o grupo de Mandingas de Tarrafal mostra-se empenhado em não deixar a folia morrer na cidade e, desde o início de Fevereiro, um grupo de jovens têm levado alegria as ruas todos os domingos.
Segundo conta o integrante do grupo, Patrick Delgado, ele e mais um colega pretendem assumir a organização dos mandingas, de modo a garantir que a prática não caia em esquecimento, nomeadamente por conta da falta de motivação das pessoas.
Jorge Rodrigues, morador da cidade da Ribeira Grande, fala, com alguma nostalgia, da época em que o carnaval era alvo de uma “disputa renhida” entre grupos de Povoação e Ponta do Sol, chegando mesmo a ser motivo de algum “desentendimento”.
“O carnaval em Santo Antão sofreu um grande retrocesso. Atualmente, o único grupo que anima a Ribeira Grande, e para quem tiro o chapéu, são os Mandingas de Tarrafal” elucida este apreciador da manifestação, que lamenta o facto da festa do Rei Momo estar a “desaparecer” na ilha.
Para Jorge, os apoios aos grupos tem sido cada vez menos, factor que implica directamente no seu desaparecimento. “Se há cinco anos um grupo recebia 100 mil escudos, não se pode manter esse montante até hoje, pois, a exigência e os custos são maiores. Isso faz que com as pessoas se sintam desmotivadas” conclui.
Na mesma linha, a professora e moradora, Alcinda Salomão, considera que o que os grupos fazem hoje não passa de “animação”, isto, se houver patrocínio.
“Em 2018, o grupo de Tarrafal fez um desfile bonito, mas foi graças ao esforço de um amante do carnaval, que nem se quer vive em Santo Antão.”
Apesar das dificuldades em colocar os grupos no Terreiro, um grupo de jovens continua disponível e a mover esforços para que, nos próximos anos, seja possível resgatar o carnaval que outrora existiu na cidade.

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB

PUB

To Top