PUB

Covid-19

Covid-19: reagentes “deteriorados” impedem realização de testes – retoma só daqui a dois ou três dias

Na origem da não divulgação dos resultados dos testes de coronavírus estão reagentes deteriorados, que não permitiram ter a certeza se os mesmos eram negativos ou positivos, esclareceu a presidente do Instituo Nacional de Saúde Pública, Maria da Luz Lima.

“Os resultados dos testes PCR não foram liberados, nem ontem nem hoje, porque o laboratório detectou reagentes deteriorados. Por questões de segurança vamos ter de aguardar até chegarem novos testes, para confirmar os resultados”, explicou durante uma conferência de imprensa na capital.

A presidente do INPS garante que já foram adquiridos mais reagentes, testes e equipamentos PCR que vão reforçar, dentro de três ou quatro dias, a capacidade laboratorial.

“Acreditamos que em 48/72 horas podemos retomar as actividades, assim que chegaram novos testes”, prevê.

Neste momento estão perto de 300 amostras a aguardar exames, número que se prevê aumentar até a retoma das actividades laboratoriais. Maria da Luz Lima diz, entretanto, que é preferível um acúmulo de testes, a colocar em causa a segurança dos resultados.

Assim, há três dias que não são realizados testes, pelo que o país continua a registar um total de 390 casos confirmados, conforme os últimos dados revelados segunda-feira de manhã,25, testes esses que diziam respeito a amostras de domingo,24.

Não obstante, há registo de mais quatro casos suspeitos na Cidade da Praia, dados avançados pelo Director dos Serviços de Prevenção de Controlo de Doenças, Jorge Barreto.

Continuam 229 pessoas internadas, das quais 226 na Praia, um em Tarrafal e duas em Santa Cruz. O número de recuperados mantém-se em 155.

Com a quarta morte por coronavírus no país, registada ontem, a taxa de letalidade do vírus passa a ser de 1%. Entre pessoas com mais de 60 anos, a taxa é de 8,5%. Em quarentena estão 347 pessoas, a maioria na Praia, com 83% dos casos.

Jorge Barreto informa ainda que o estado de saúde do doente que ontem estava em estado grave não apresentou avanços para pior e que a pessoa continua a precisar de cuidados especiais e de ventilação, embora apenas com máscara de oxigénio.

Hoje deu entrada mais um doente no Hospital Agostinho Neto, com mais de 80 anos, sobre o qual ainda não se tem um quadro clínico definido.

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB

PUB

To Top