PUB

Política

UCID considera desnecessária demissão do MNE

A UCID considera desnecessária a demissão do Ministro dos Negócios Estrangeiros, Luís Filipe Tavares, a três meses do término do mandato do actual governo.

O deputado dos democratas-cristãos, João Luís dos Santos, reagia assim ao anúncio do pedido de demissão de Tavares, na sequência da polémica nomeação do empresário português César do Paço no cargo de cônsul de Cabo Verde na Flórida.

“Trata-se de uma demissão normal. Agora só que um mês ou dois meses antes do término do mandato, é claro que do nosso ponto de vista seria desnecessário isto, porque mesmo que se nomear um outro ministro dos negócios estrangeiros, já não vai ter tempo de mostrar trabalho”, diz.

João Santos Luís diz, entretanto, que o pedido de demissão demonstra o descontentamento do governante em relação ao seu partido.

“Para além de ser uma demissão normal, achamos que é uma forma que o senhor ministro dos negócios estrangeiros e da defesa, encontrou para demonstrar o seu descontentamento perante o seu governo, perante o seu partido”, conclui.

Histórico

Recorde-se que o Ministro dos Negócios Estrangeiros e Luís Filipe Tavares, pediu ao Primeiro-ministro a demissão dos cargos que vem desempenhando no Governo, pedido esse que foi aceite pelo primeiro-ministro.

Em causa, estará a polémica nomeação do empresário português César Do Paço no cargo de cônsul de Cabo Verde na Flórida, apontado pela SIC como um “criminoso” e patrocinador do partido Chega, com ligações à extrema-direita portuguesa.

PUB

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado.

PUB

PUB

To Top