PUB

Boa Vista

Último adeus a Celina Pereira: Cinzas da cantora foram deitadas ao mar

A ilha da Boa Vista despediu-se de Celina Pereira, numa tarde de homenagens à cantora no passado sábado, que culminou com lançamento das cinzas da malograda no mar da praia de Diante, na baía de Sal Rei.

As cinzas de Celina Pereira foram lançadas ao mar, durante a tarde do último sábado (16), num tributo prestado pelos familiares da cantora, pela Associação dos Músicos da Boa Vista Câmara Municipal e pela população boa-vistense.

Contudo, as homenagens à cantora começaram mais cedo com uma sessão extraordinária da Assembleia Municipal.

O presidente da Câmara Municipal da Boa Vista, Cláudio Mendonça, disse que “o ato é de elevado significado simbólico, sobretudo porque se homenageou uma filha da ilha que deu um contributo de elevado valor para a cultura da Boa Vista e de Cabo Verde”, e realçou “o seu protagonismo para o reconhecimento da morna como Património Imaterial da Humanidade, que tanto engrandece o país”.

Mendonça defendeu que a homenagem “deverá se repetir com outras iniciativas para valorizar a riqueza cultural da ilha da Boa Vista nos domínios da música, da indústria criativa, das artes plásticas e da afirmação da identidade social, cultural e política do país”.

À família de Celina Pereira, o edil manifestou “o sentimento de profundo reconhecimento pela presença no ato”, assegurando que “espera continuar a contar com a colaboração dos parentes para o aprofundamento do conhecimento que deu para o desenvolvimento cultural da ilha e de Cabo Verde”.

Em representação da família e prima da homenageada, Marina Pereira leu a biografia da embaixadora da cultura cabo-verdiana, reiterando a sua forma “muito peculiar” de interpretar a morna, hoje Património Mundial da Humanidade cujo processo teve nela como uma das principais impulsionadoras.

Marina Pereira enfatizou o orgulho que sente pela Celina e, em nome dos familiares, agradeceu a todos que se associaram a homenagem, aos presentes, aos que seguiram o ato de longe. Os agradecimentos estenderam-se, também, ao Ministro da Cultura, Abraão Vicente, pela “amabilidade e disponibilidade do governante para trazer as cinzas da querida Celina Pereira de volta à terra que a viu nascer”.

A homenagem à cantora boa-vistense Celina Pereira, que a 17 de dezembro de 2020 faleceu vítima de doença prolongada, em Portugal, onde residia, culminou com um momento cultural no restaurante Casa da Sopa.

C/Inforpress.

PUB

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado.

PUB

PUB

To Top