PUB

Política

Governo já tem recursos financeiros para adquirir um avião para as Forças Armadas

O governo já tem os recursos financeiros para adquirir um avião para as Forças Armadas, que deve acontecer nos próximos meses. A garantia é do vice-primeiro-ministro, Olavo Correia, que esteve, na manhã desta terça-feira (2), a visitar as estruturas militares na cidade da Praia.

As condições de funcionamento das Forças Armadas são melhores atualmente, tendo em conta os investimentos feitos nos últimos anos. Entretanto, o major-general, Anildo Morais, alerta que é preciso adequar o orçamento da instituição à realidade e necessidades operacionais atuais.

“É necessário continuar a investir na melhoria de condições de vida e trabalho nas unidades, melhorar a condição de vida dos militares e principalmente é necessário dotar as Forças Armadas de meios adequados ao cumprimento das suas atribuições. Destaco a necessidade de investimentos na Guarda Costeira, tanto a nível de meios operacionais, quanto a nível de capacidade de manutenção”, diz Anildo Morais.

Uma das prioridades é a aquisição de aeronaves para fiscalização da Costa e dos mares nacionais, busca e salvamento, bem como evacuações médicas. O Ministro das finanças que visitou hoje as estruturas militares na Praia, garantiu que as Forças Armadas terão um avião em breve.

“Este meio aéreo vai servir não só para fiscalizar a nossa Zona Económica Exclusiva, mas também garantir o transporte e a evacuação médica entre as ilhas que é uma questão muito crítica e estamos a trabalhar a todo o vapor para que possamos o mais cedo possível ter esse meio a disposição das Forças Armadas e à disposição de Cabo Verde”, avançou Olavo Correia.

Já há uma equipa a trabalhar no processo e os recursos para comprar o avião estão garantidos.

 “Estão garantidos ao nível do fundo soberano de emergências, que foi criado para o efeito. Nós vamos tentar utilizar o montante estritamente necessário para dar ao país e as Forças Armadas esse meio aéreo que será fundamental”.

Para além disso, há o compromisso de aumentar as condições de alimentação, alojamento e fardamento, por exemplo a diária de alimentação para um militar é de 300 escudos para cobrir o café da manhã, almoço, lanche e jantar.

“Da diária nós aumentamos, pode parecer uma coisa irrelevante, mas para quem trabalha nesta casa sabe que foi muito importante aumentar para 300 escudos e a proposta é de subir para 500. Vamos trabalhar com as Forças Armadas, melhoramos as condições de equipamentos, melhoramos as condições de remuneração. Os estatutos, uma alteração substancial das condições de remuneração para valorizar o papel das Forças Armadas”.

Apesar das melhorias, as Forças Armadas continuam a enfrentar desafios básicos, por exemplo a instituição não tem atualmente uma enfermaria e sequer uma ambulância.

C/ RCV

PUB

1 Comentário

1 Comentário

  1. Carlos M Silva

    2 de Março, 2021 at 23:39

    Sr. Vice-Primeiro Ministro, o senhor não acha um bocado atrasado e descabido essa sua preocupação com segurança costeira e as evacuações entre as ilhas? Se o dinheiro que se vai utilizar para a compra desse avião irá sair do fundo soberano, porque deixa passar quase cinco anos para só agora, utilizar esse fundo para aquisição desse instrumento, que segundo suas afirmações, faz muita falta a nossa Forca Armada. Porquê todo esse tempo de espera, sabendo que esse fundo existia e vem existindo por mais de vinte anos para fazer face aos problemas emergências específicos de Cabo Verde. Tenho dito.

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado.

PUB

PUB

To Top