PUB

Fogo

População de Ponta Verde contra transferência de Enfermeira 

A população das zonas mais a norte do concelho de São Filipe, Fogo, manifestaram-se a exigir a permanência da enfermeira do Posto de Saúde de Ponta Verde. A Enfermeira Sara Montron diz estar a ser vítima de ameaças e pressão da delegada de saúde de São Filipe.

Os moradores dessas zonas exaltam a competência e comprometimento da Enfermeira. Segundo dizem, a profissional extravasa suas competências como técnica de saúde, apoiando mais de três mil habitantes em várias vertentes sociais, por isso são contra a transferência da Enfermeira.

“Sara é uma enfermeira muito importante, muito sensível e de cara humana. É uma enfermeira que abrange toda a área de Ponta Verde com visitas domiciliares. Tem sensibilizado idosos sobre a importância da vacinação. Viemos apoiá-la porque é mais do que uma enfermeira, abrange toda a área social. Queremos uma satisfação da delegada de saúde”, diz um dos manifestantes, ouvidos pela RCV.

A população já chegou a enviar um abaixo assinado, com mais de cem assinaturas, mas sem nenhuma resposta e prometem fazer o caso chegar à Direção Nacional da Saúde e ao ministro da saúde.

A Enfermeira Sara, que trabalha no posto de saúde há cinco anos, diz estar a ser vítima de pressão e ameaças da delegada de saúde para deixar o posto de saúde de Ponta Verde contra sua vontade.

“Simplesmente chegam notas. Não há comunicação verbal e nem justificativa do porquê de estar a ser transferida. Ela quer expulsar-me de Ponta Verde através de ameaça e censura”, conta Sara.

E continua, “há outros colegas na mesma situação e sem coragem de denunciar. Há enfermeiros que saíram do Fogo por causa da delegada de saúde”.

A delegada de saúde de São Filipe ainda não se pronunciou sobre o caso.

C/RCV

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB

PUB

To Top