PUB

Santiago

Caso de militares: Chefe de Estado Maior das FA garante que prevaricadores serão punidos exemplarmente

O Chefe de Estado Maior das Forças Armadas de Cabo Verde condenou, esta quarta-feira (18), os actos de maus tratos, de cariz sexual, praticados por alguns militares contra colegas nas casernas, cujas imagens circulam nas redes sociais.

O Major-general esclarece que os actos foram cometidos por soldados em momentos de lazer, mas que mancham a reputação de que gozam as Forças Armadas. Anildo Morais diz que as chefias militares estão indignadas com essas práticas e garante que os prevaricadores serão exemplarmente punidos.

“Nós estamos indignados com esses actos e naturalmente que vamos tomar todas as medidas necessárias para que os prevaricadores sejam punidos severamente e que actos desta natureza não voltem a acontecer na nossa instituição”, disse em declarações à RCV.

O Chefe de Estado Maior das Forças Armadas afirma que logo que foram conhecidas essas imagens, os infractores foram sujeitos a processo disciplinares ao mesmo tempo que corre diligências no tribunal militar.

“Desde que tomamos conhecimento, começamos com o processo de averiguações e identificação dos supostos prevaricadores e, naturalmente, que já estamos a nos terreno a trabalhar para que num curto espaço de tempo sejam tomadas medidas disciplinares que estão dentro da nossa alçada e, em paralelo, o tribunal militar irá fazer o seu trabalho para que, se houver indícios de crimes essencialmente militares, que também possam ser enquadrados e devidamente tomadas medidas necessárias neste sentido também”, acrescenta.

Este responsável diz que resta aguardar pelo desfecho do processo que corre os trâmites legais nas instâncias competentes.

“Disciplinarmente foram punidos severamente com prisão dentro do regulamento da disciplina militar. Foram punidos e também, em paralelo, foi instituído o processo-crime que já está no segredo da justiça, mas certamente terá um desfecho.

Anildo Morais nega qualquer ligação destas práticas de maus-tratos e abuso sexual nas casernas com o que terá motivado o massacre de Monte Tchota, em 2016.

Histórico

Recorde-se que dois vídeos com abusos de teor sexual, envolvendo militares das Forças Armadas de Cabo Verde, foram amplamente partilhados nas redes sociais, na última terça-feira (18).

Num dos vídeos, dois militares são colocados contra a parede e obrigados a simular actos sexuais. Não se sabe tratar-se, ou não, de alguma praxe. No segundo vídeo, este mais grave, um outro militar é imobilizado por outros superiores. Na sequência, é-lhe introduzido um cabo de vassoura, pelo ânus, para o seu desespero.

c/ RCV

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB

PUB

To Top