PUB

Economia

CCS satisfeita com os mesmos interlocutores para a área económica mas alerta para custos de Governo mais “alargado”

O presidente da Câmara de Comércio de Sotavento, Jorge Spencer Lima, diz-se satisfeito pelo facto do governo manter os mesmos interlocutores para a área económica, com quem o diálogo tem sido profícuo.

Entretanto, o facto de o governo ser mais alargado e dispendioso em momento de crise, provocada pela pandemia, é o único aspecto negativo apontado por este responsável, face ao anúncio do governo.

O novo governo anunciado é um governo de continuidade e particularmente na área econômica. O presidente da   Câmara de Comércio, Indústria e Serviços de Sotavento (CCISS) mostra-se satisfeito em manter os mesmos interlocutores.

“Podemos dar seguimento às questões pendentes porque são os mesmos titulares, são as mesmas caras com quem vamos continuar a trabalhar. Devo dizer que na área económica sobretudo, os resultados têm sido bons e o diálogo tem sido profícuo com os responsáveis dessas áreas”, diz Jorge Spencer em declarações à RCV.

Num momento de crise, provocada pela pandemia, alargar o governo não agrada a CCISS, pelos recursos que vão ser despendidos, explica Jorge Spencer Lima.

“Pensamos que o governo está alargado demais para um país como Cabo Verde. Vai implicar mais custos, vai implicar mais despesas de administração, quando devíamos estar num momento de redução de despesas. Sobretudo num momento de pandemia, que não vai acabar ainda, não está no horizonte o fim da pandemia, dos problemas, das dificuldades das empresas. Nós temos que ir buscar recursos para a economia, para melhorar a situação das empresas”, acrescenta.

O Ministério das Comunidades é sinal de que se está a dar mais importância às comunidades emigradas, entende Spencer Lima, para quem ter a integração regional acoplada aos negócios estrangeiros, também é bom.

c/ RCV

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB

PUB

To Top