PUB

Santiago

São Domingos celebra hoje as festividades Nhô São Nicolau Tolentino

O município de São Domingos, no interior de Santiago, celebra hoje, 10 de Setembro, o seu santo padroeiro, Nhô São Nicolau Tolentino. A missa de devoto ao santo com o mesmo nome vai ser o ponto alto das comemorações deste ano, que, devido à pandemia, deixam de fora as actividades culturais e desportivas. A eucaristia é às 11h.

Dois dias depois da celebração das festas de Nossa Senhora da Luz, que levou centenas de fiéis à romaria na Igreja da Baía, a comunidade de São Domingos volta hoje, 10 de Setembro, a comemorar mais uma festa, desta vez, do seu patrono São Nicolau Tolentino.

Este ano, tal como o ano passado, devido à pandemia, a festa não vai ser “rija”, mas a igreja, munícipes e autarquia garantem que as festividades não passarão despercebidas.

Para já, o ponto alto das comemorações será a eucaristia que vai ser presidida pelo padre Saturnino, o actual superior dos espiritanos em Cabo Verde, às 11 horas, no largo da igreja de Nicolau Tolentino, dentro da comunidade.

“A eucaristia vai marcar as comemorações, como sempre, onde vamos receber os fiéis de vários pontos da ilha de Santiago, que são devotos a este santo muito popular, de origem italiana, que fez toda a sua vida como sacerdote e que morreu a 10 de Setembro”, disse ao A NAÇÃO o pároco Isaías Gonçalves.

Apesar de estar à frente da paróquia há cerca de 10 anos, por ser natural de São Domingos, Isaías diz que sempre participou de forma muito directa nas celebrações, assim como toda a comunidade, já que “São Domingos é uma comunidade cristã, que congrega à volta de paróquia, com uma cultura religiosa muito forte incutida no seio da família, desde muito cedo”.

Isaías Gonçalves considera este dia “muito especial” para toda a comunidade que, em dias como este, são convidados a participar da missa, relembrar o modelo de vida de Nhô São Nicolau Tolentino.

Juntando-se aos munícipes, fiéis de toda a ilha de Santiago, costumam dirigir-se também ao concelho de São Domingos para celebrar a festa e participar da missa sobretudo para pagar promessas.

Valor Sentimental

Conceição Ribeiro, nascida e criada em São Domingos, tornou-se juíza perpétua deste santo padroeiro, uma referência para ela.

“Participo desde criança e só não vou à missa se estiver doente. É um santo que tem um grande valor sentimental para mim”, conta a munícipe para quem, antigamente, a festa era mais rija, mas com o passar dos anos, tem “esfriado muito”, ainda mais nesta situação de pandemia.

“Antigamente, esta festa trazia a São Domingos pessoas de todos os cantos de Santiago. Era muita movimentação, tendo em conta que celebrávamos São Domingos e São Nicolau Tolentino juntos. Para além da separação das festividades a afluência diminuiu, também, por causa da pandemia”, explica.

Apesar da situação, Conceição diz que esta festa jamais passará despercebida uma vez que, mesmo estando longe da comunidade, os sãodominguenses “lembram sempre deste dia e deste santo” que tem muito significado para eles. Por parte dos que ficaram, “sempre haverá almoço” para os convidados e a grande celebração eucarística.

Aposta no saneamento e iluminação pública

Por parte da autarquia, o presidente, Isaias Varela, que também vai participar das celebrações religiosas, diz que optaram por não organizar nenhum evento cultural ou desportivo, como costumava acontecer antes, contribuindo para o combate à covid-19.

No entanto, garante que a Câmara esteve a colaborar de outras formas nas festividades. “Em termos de saneamentos as acções são recorrentes mas, em épocas festivas, reforçamos, colaborando com a igreja no melhoramento dos arredores da igreja e lugares por onde passa a procissão. Também em parceria com a Electra, estão a melhorar as questões de melhoria de iluminação pública para facilitar a movimentação de pessoas à noite”, garante.

O autarca recorda que Nhô São Nicolau Tolentino é uma “grande festa”, um momento de confraternização entre munícipes e visitantes. Considera também uma mais valia pelo facto de trazer alguma dinâmica ao concelho. “Mobiliza pessoas e, naturalmente, a economia local”, destaca, pensoando no desenvolvimento do turismo religioso.

Tendo em conta a possibilidade de muita movimentação de pessoas, o autarca apela à responsabilidade de todos, em todos os sentidos, sobretudo na contenção da covid-19. “Festejar com responsabilidade”, conclui.

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB

PUB

To Top