PUB

Casimiro de Pina

Presidenciais: Situação díficil dos transportes aéreos e marítimos deve-se à “má gestão” – Casimiro de Pina

O candidato a presidente da República, Casimiro de Pina, considera que a situação dos transportes marítimos e aéreos no arquipélago é “difícil”, fruto da má gestão das políticas sobre o sector, levadas a cabo pelo Governo. No seu sexto dia de campanha, tendo chegado ontem à tarde a São Vicente, mostrou-se ainda a favor da descentralização, um meio para “libertar” as ilhas. Hoje, Pina ruma a Santo Antão, para conquistar eleitores.

O candidato ao cargo de Presidente da Pública, Casimiro de Pina, considera ser difícil a situação dos transportes marítimos e aéreos no país e aponta o dedo à má gestão do Governo, no que tange a políticas para o sector, pelo que considera ser “essencial que o Governo procure as melhores soluções quanto à ligação entre as ilhas, porque sem uma boa conexão não haverá desenvolvimento económico”.

Pina afirma que vem acompanhando a situação dos transportes no arquipélago e, caso seja eleito, promete ficar atento a estas situações, pois considera que devido a situação geográfica, a questão dos transportes, marítimos e aéreos, deve ser levado em conta com uma “certa relevância”.

Em defesa da descentralização

Defendendo a descentralização, Casimiro de Pina considera que é “uma obrigação constitucional descentralizar, pois, assim como a regionalização, é uma dinâmica de liberdade que ajudará o crescimento económico, criação de mais empregos e fixação das pessoas nas suas referidas ilhas”, no entanto, reconhece que o modelo  para a descentralização e regionalização deve ser debatido pelo Governo e pelos partidos políticos, a fim de se escolher qual o melhor modelo a seguir.

Pina viajou para São Vicente na tarde desta terça-feira,5, para levar a mensagem da sua candidatura, e conhecer de perto os problemas que afligem os eleitores, as preocupações dos jovens, empresários e população em geral.

7º dia em contatos em Santo Antão

Saindo de São Vicente Pina viaja hoje para Santo Antão para contato com o eleitorado e pedir um voto de confiança, na Região Norte.

Recorde-se que estas são as sétimas eleições presidenciais de Cabo Verde, desde 1991, ano em que pela primeira vez a escolha do PR passou a ser feita pelo voto direto, universal e pluralista. 

A eleição para o Presidente da República que sucederá a Jorge Carlos Fonseca, no cargo, acontece no próximo dia 17 de Outubro e concorrem sete candidatos: Fernando Rocha Delgado, Gilson Alves, José Maria Neves, Carlos Alberto Veiga, Hélio Sanches, Casimiro de Pina e Joaquim Monteiro. 

C/Inforpress

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB

PUB

To Top