PUB

Cultura

Amaral Fortes: Um produtor musical autodidata e empreendedor

Natural da ilha de Santo Antão e residente na cidade da Praia, o jovem Amaral Fortes, mais conhecido por GolBeatsPro, é um produtor musical, autodidata, de 35 anos, que se vem destacando entre os jovens artistas cabo-verdianos, pelo seu talento.

Determinado, espiritual e perfeccionista, é assim que Amaral se define e se vê no seu dia-a-dia e em tudo o que faz, desde a prática do desporto, passando pelo o desenho até à produção musical.

Apesar dos vários talentos destacados, o jovem realça a produção musical como o seu ponto forte, um dom que foi despertado desde muito cedo e que se foi aperfeiçoando com o tempo.

“Desde criança gosto de música e em minha casa tinha alguns instrumentos, mas ninguém tinha muito interesse neles, com exceção de um dos meus irmãos mais velhos. E, a partir daí, fui muito autodidata para aprender a tocar os instrumentos que lá existiam”, conta.

Fascinado pela sonoridade dos instrumentos, e não só, Amaral lembra que passava horas sentado na caixa de escadas da sua casa em Povoação a tocar violão. Apesar dos acordes relativamente simples, o jovem produtor confessa que ficou admirado com a reverberação do som.

“Hoje quando estou a misturar guitarras e instrumentos melódicos, no geral, sinto a necessidade de simular alguma reverberação, e nestes casos quase sempre uso “reverbs” tipo “Hall”, que tem uma sonoridade parecida com o que ouvimos na caixa de escadas”, explica.

Com a paixão pela música a aumentar, Amaral revela que a sua primeira produção foi feita num teclado Casio entre os anos de 2001 e 2002.

“Lembro-me também de ouvir músicas da Cesária Évora e do Ildo Lobo e ter ficado maravilhado com a sonoridade das músicas em relação à maioria das músicas de Cabo Verde, na época. Depois passei para um grupo de rock, grupo de reggae, grupo de Rap K o que me serviu para enriquecer meu conhecimento musical e, posteriormente, comecei a produzir e em 2010 comecei a ter algum rendimento com a produção especificamente com o álbum Wikileaks do artista Batchart e Kastel de Karta de G- Rappers.

A música como uma terapia
Amaral alega ter encontrado na música um refúgio para se livrar da negatividade. A produção musical era a única atividade que lhe proporcionava um alívio durante uma fase da sua vida não muito agradável.

“Depois de ter passado dias fechado num quarto em São Vicente, encarando o teto, sem me alimentar, sem me higienizar e com pensamentos suicidas passando pela minha cabeça, um colega de casa que ficou preocupado teve que entrar naquele quarto e colocar uma música bem alta para tentar me despertar e o facto de ele ter posto a música a tocar, sem saber que ele poderia ter salvado a minha vida”, recorda.

A música tornou- se um abrigo e uma forma de expressão para Amaral que, desde então, sentiu-se inspirado por qualquer forma de arte.

Dificuldades como uma alavanca
Amaral revela que o segredo do seu sucesso é fazer das dificuldades uma motivação. Apesar da falta de financiamento e dos contratempos provocados pela pandemia, que afetou muito a área musical, o jovem produtor afirma ter um trabalho estável.

“Dificuldades que tenho são as mesmas dificuldades que um freelancer tem, principalmente em Cabo verde que tem uma economia vulnerável, mas acho que o segredo está em fazer das dificuldades uma motivação. O meu trabalho depende diretamente da qualidade que eu apresento e, isso, me motiva todos os dias para trabalhar, para melhorar”, explica.

 Sonhos
Para o futuro, Amaral pretende criar um estúdio bem equipado. O jovem alega já ter um projeto feito, no entanto confessa ter falta de financiamento para levar adiante.

“Meu desejo é ter uma infraestrutura de base com capacidade de gravar qualquer gênero musical, com sala de ensaio, sala de gravação, sala de produção e mistura, dormitório para artistas de fora. Temos um projeto, mas há falta de financiamento”.

Igualmente, Amaral sonha em trabalhar com alguns artistas de destaque nacional e internacional como a Mayra Andrade, Kendrick Lamar, Metallica e outros artistas que segue e admira.

Disciplina, perseverança e gratidão, essas são as palavras-chaves que têm guiado Amaral pelo caminho do sucesso.

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB

PUB

To Top