PUB

Fernando Delgado

Presidenciais: Fernando Delgado propõe dar voz aos cabo-verdianos através de “caixa de sugestões” 

O candidato presidencial Fernando Rocha Delgado defendeu no último debate promovido pela RTC, ontem à noite, que os cabo-verdianos devem ser sempre ouvidos nas tomadas de decisões do país. Para isso, reforçou, ao longo do debate, a sua intenção de criar uma caixa de sugestões para que a população deixe sempre opiniões e ideias.

Uma caixa de sugestões para tudo. É assim que Fernando Delgado pretende exercer a magistratura de influência, caso for eleito. Ouvindo as pessoas e dando a oportunidade de participarem nas tomadas de decisões do país.

Segundo o candidato, os cabo-verdianos sentem-se afastados da política, isto porque, conforme diz, os políticos “só precisam dos cabo-verdianos para votos”, condicionando a democracia e a participação política no país.

A caixa de sugestões surge, exatamente, para aumentar a participação dos cabo-verdianos nas decisões do país, que não seja só nas urnas, defende.

“Se os cerca de 500 mil habitantes derem uma ideia exclusiva na caixa, que seria filtrada, pouco a pouco chegava-se àquilo que é necessário para a resolução dos seus problemas”, indicou Delgado.

Sobre a política externa e a participação de Cabo Verde em organizações internacionais, o candidato defendeu a permanência do país na CEDEAO de forma “sólida e firme”, mas que Cabo Verde deve ter um estatuto diferenciado devido à sua condição de país arquipélago.

Rever acordo de pesca

Considerou também, que o acordo de pesca entre Cabo Verde e a União Europeia precisa ser revisto e que a Guiné-Equatorial deve respeitar as regras e normas da CPLP no que diz respeito à garantia dos direitos humanos, e outros, e que, se tal não acontecer, deverá ser colocada fora da organização.

Caso for eleito, Fernando Delgado sugeriu a revisão da Constituição em matéria de participação  dos emigrantes na vida política cabo-verdiana por considerar que devem sentir-se úteis ao país e terem um papel mais ativo na política nacional.

Para isso, Delgado pede a confiança do eleitorado e promete trabalhar com outros órgãos da soberania para a estabilidade nacional. Nos já 11 dias de campanha, o candidato disse ter apercebido que os cabo-verdianos estão a precisar de uma voz como a dele, que “faz eco” a nível internacional.

Recorde-se que estas são as sétimas eleições presidenciais de Cabo Verde, desde 1991, ano em que pela primeira vez a escolha do PR passou a ser feita pelo voto direto, universal e pluralista.

A eleição para o Presidente da República que sucederá a Jorge Carlos Fonseca, no cargo, acontece no próximo dia 17 de Outubro e concorrem sete candidatos: Fernando Rocha Delgado, Gilson Alves, José Maria Neves, Carlos Alberto Veiga, Hélio Sanches, Casimiro de Pina e Joaquim Monteiro.

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB

PUB

To Top