PUB

Saúde

Médicos e enfermeiros capacitados em Reanimação Fetal

Com vista a diminuir as cesareanas, mortalidade materna e neonatal, assim como melhorar os cuidados de saúde, 13 médicos e 12 enfermeiros participam numa formação em Reanimação Fetal.

A formação,  promovida pelo Ministério da Saúde em parceria com a Organização Mundial da Saúde (OMS), também visa atualizar informações sobre o partograma, instrumento utilizado no segmento do trabalho de parto, e a implementação de uma check-list para um parto seguro.

De acordo com Diretora do Programa Nacional da Saúde Sexual e Reprodutiva, Vanilsa Rodrigue, o partograma é um instrumento já utilizado, mas que precisa ser padronizado a nível nacional, e com a atualização do novo partograma da OMS pretende-se que ele seja implementado em todas as estruturas. Uma outra proposta é a implementação de uma check-list para um parto seguro.

A Diretora considera que, com esta formação, vai ser possível corrigir algumas falhas e melhorar a qualidade da saúde materna e neonatal, como a redução de cesarianas pois considera que “há casos de cesarianas que com a reanimação fetal não seria preciso fazer” explica.

Rodrigues frisa que a implementação do partograma em todas as estruturas “é para a melhoria da qualidade do atendimento e, consequentemente, reduzir a mortalidade materna e neonatal”.

Desta formação, que se inicia hoje, cuja duração é de quatro dias, participam 13 médicos e 12 enfermeiros.

C/RCV

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB

PUB

To Top