PUB

Política

Vice presidente do Parlamento da CEDEAO confiante na magistratura de influência de JMN

O vice-presidente do Parlamento da CEDEAO, Orlando Dias, afirmou hoje, acreditar que a magistratura de influência do novo chefe de Estado de Cabo Verde, José Maria Neves (JMN), será importante para o reforço da reintegração de Cabo Verde na CEDEAO.

“As relações interpessoais de amizade são muito importantes na CEDEAO e o presidente vai influenciar e visitar o parlamento da CEDEAO para reforçar a nossa presença”, disse Orlando Dias, à margem de um encontro com JMN.

No encontro foram abordados várias questões desde o estado da Nação, o pagamento da taxa comunitária da organização e a retificação de vários protocolos com a CEDEAO.

Orlando Dias assegura ainda que o presidente eleito, “está bastante empenhado no reforço para a reintegração de Cabo Verde na CEDEAO, tendo em conta que somos um mercado pequeno”.

Numa outra perspectiva, Dias explica as preocupações em relação à diáspora cabo-verdiana em África, que recaem particularmente sobre os jovens e os idosos.

“A atribuição de bolsas de estudos aos jovens descendentes de cabo-verdianos na diáspora africana para que possam ter formação e emprego. E, neste momento já temos uma instituição de microcrédito de Cabo Verde em São Tomé, que poderá ser levada para outros países, por forma a atribuir créditos aos jovens e pessoas de meia idade para poderem investir em várias e melhorarem as suas condições” frisa Dias.

Em relação aos idosos, disse, “Cabo Verde tem cumprido a sua parte e atribui uma pensão de quarenta euros aos idosos residentes na diáspora africana e nós estamos a pensar neste mandato aumentar para cinquenta e tal euros para poder equiparar com aquilo que os idosos recebem internamente”.

Dias defende também a abertura para um período destinado a atribuição gratuita de nacionalidade aos jovens descendentes de cabo-verdianos.

“Os filhos e netos do cabo-verdianos têm direito de solicitar a nacionalidade cabo-verdiana. No passado o Governo de Cabo Verde conseguiu abrir períodos de gratuitidade para a atribuição da nacionalidade e nós também vamos sugerir ao Governo, o presidente está de acordo, para abrirmos um período de seis meses ou um ano gratuito de atribuição da nacionalidade cabo-verdiana”.

O deputado Orlando Dias espera sobretudo que o presidente da República, José Maria Neves, se junte aos esforços em curso para trazer mais agências da CEDEAO para Cabo Verde, nomeadamente um Centro de Turismo e na sensibilização do organismo para as especificidades do país.

C/RCV

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB

PUB

To Top