PUB

Brava

Operadores económicos e turísticos “inconformados” com as irregularidades das viagens marítimas

Os operadores económicos e turísticos bravenses dizem-se “inconformados” com a irregularidade das viagens marítimas, o único meio possível para chegar à ilha Brava, e questionam quem vai arcar com as consequências que tal situação está a causar.

 “A Brava tem sido a ilha que mais tem sofrido com a falta ligação marítima, desde todos os tempos, pois, por ela ser pequena, por vezes, é preterida em relação às outras ilhas, sem deixar de reconhecer os esforços empreendidos pela companhia e o Governo no sentido de debelar essa real situação”, contestou o sócio-gerente do maior estabelecimento comercial da Brava “Minimercado Poupança”, Daniel Tavares, citado pela Inforpress.

O mesmo pede “maior sensibilidade e compreensão” tanto da companhia de viagem, como do Governo, realçando que são tantas as dificuldades que os empresários e investidores enfrentam na ilha, dificuldades essas que também afectam a população.

Prejuízos

“Temos tido muitas dificuldades, e com prejuízos, em fazer as nossas cargas, sendo muitas delas perecíveis, por virem da Praia”, apontou, apelando ao “bom senso” no sentido de dar aos investidores bravenses “oportunidades” de transportar as suas mercadorias e assim melhorar a prestação de serviços com relação a ilha.

Daniel Tavares reforçou ainda que desde o passado dia 20 de Novembro não conseguiram trazer as suas cargas da cidade da Praia, mas, afirmou que possuem ordem de embarque que lhes permitia fazer este processo normalmente, uma vez que possui em mãos a ordem embarque, emitida e paga desde início do mês.

Neste sentido, pede “mais empenho” por parte das companhias de viagens para ajudá-los a cumprirem, ou alterar as viagens, e permitir que as mercadorias cheguem à ilha a tempo e hora, como forma de minimizar os transtornos já verificados.

Investimento “ameaçado”

Por sua vez, António de Pina, um empresário bravense ligado a vários sectores de actividade, e que inaugura um dos maiores empreendimentos turísticos na ilha neste sábado,27, diz esperar que esta “situação crónica” se resolva, pois, caso contrário vê o seu investimento ameaçado.

O empresário alertou para a necessidade de “um sistema de transporte regular, que não falhe e que serve a população bravense na hora”.

De relembrar que desde o passado dia 24, a ilha encontra-se sem ligações dos navios da CV InterIlhas, devido à uma avaria no navio Kriola.

Há informações de que o navio Inter Ilhas fará hoje uma viagem de ligação, já prevista na escala, mas ainda não há informações de uma outra embarcação para assegurar as viagens do navio Kriola, Praia- Fogo – Brava e vice-versa.

c/Inforpress

PUB

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB

PUB

To Top