PUB

Santiago

Praia: Moradores de Quebra Canela denunciam Eclipse Bar Lounge por poluição sonora

Três moradores do bairro de Quebra Canela, na Praia, denunciam a poluição sonora causada pelo Eclipse Bar Lounge, uma discoteca/bar instalada no centro comercial – Praia Shopping. O gerente do estabelecimento visado diz que o barulho é também de outros estabelecimentos existentes na zona.

O caso, pelo que se depreende de uma nota rubricada por esses moradores e enviada à Inspecção Geral das Actividades Económicas (IGAE), no dia 30 de Agosto de 2021, arrastase a há algum tempo.

Os visados reclamam da “poluição sonora através do barulho excessivo de música ao vivo, e em seguida com aparelhagem em alto volume, ultrapassando a normalidade, agravado ainda com a atuação do DJ”, nas festas promovidas pelo Eclipse Bar Lounge.

Moradores dizem que estão gravemente afectados

Um dos moradores, sob anonimato, afirma estar sendo, juntamente com os seus familiares e vizinhos, gravemente afectados com essa poluição sonora, factor este que “tem acontecido normalmente durante as noites de Quinta-Feira a Domingo e, por vezes, até o amanhacer de Segunda-Feira”.

A mesma fonte acrescenta que a situação é ainda mais aflitiva com o barulho das buzinae alarmes de viaturas e motos que praticam desafios de velocidade e acrobacias, fazendo gincanas na via pública em frente ao Praia Shopping, durante toda madrugada.

Igualmente, aponta o falatório na rua em altos berros, e muitas vezes brigas e desentendimentos, supostamente devido ao efeito de bebidas alcoólicas.

Denúncias vêm desde 2019

Este é um processo que se arrasta desde 2019, conforme os documentos de denúncias apresentadas pelos moradores.

De realçar que, anteriormente, a gestão do lounge bar XPTO, outrora situada no mesmo espaço, chegou a encerrar as suas actividades nocturnas devido a constantes reclama ções feitas e apresentadas à Câmara Municipal da Praia por causa dessa poluição sonora.

Agora, tais denúncias regressam contra o Eclipse Bar Lounge e já foram endereçadas a algumas autoridades, nomeadamente o Ministério do Ambiente, a Polícia Nacional, a IGAE, a Provedoria da Justiça e a Câmara Municipal da Praia.

Reacção do Eclipse Bar Lounge

Contactado pelo A NAÇÃO sobre o assunto, Elton Gomes, gerente do o Eclipse Bar Lounge, afirma ter conhecimento do assunto e que já esteve em contacto com um dos moradores. Em sua defesa explica:

Elton Gomes

“Quando viemos abrir o nosso espaço não tínhamos o conhecimento desse processo e nem o proprietário do Praia Shopping informou-nos o porquê do encerramento do anterior estabelecimento”.

O mesmo diz ainda que “a IGAE e a Câmara Municipal da Praia já visitaram o local e mandaram fechar o teto a céu aberto. Fechámos metade do teto e colocámos equipamentos para abafar o som, tudo com o nosso dinheiro num espaço que não é nosso”.

Barrulho de outros estabelecimentos

Elton Gomes acrescenta também que todo o barulho feito à noite não é proveniente apenas do Eclipse Bar Lounge, considerando que há vários outros estabelecimentos na mesma área que promovem o entretenimento semelhante ao da discoteca.

“Nós fizemos um investimento. Se nos tivessem avisado que não poderíamos fazer uma discoteca no local por causa do barulho é claro que não faríamos”, sublinha o gerente do Eclipse.

Esta denúncia, em si, feita contra o Eclipse Bar Lounge é apresentada ao abrigo do art.24 e art.25 da Lei nº34/ VIII/2013, que estabelece o regime de prevenção e controle da poluição sonora, visando a salvaguarda do repouso, da saúde, tranquilidade e do bem-estar das populações.

PUB

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB

PUB

To Top