PUB

Política

Semana da Presidência confinada

Arrancou esta quinta-feira, 13 de Janeiro, Dia da Liberdade e Democracia, a Semana da República 2022. Esta que é a 11ª edição vai até 20 de Janeiro, Dia dos Heróis Nacionais. Este ano, devido à pandemia da covid-19, o programa mostra-se bastante limitado, com restrições várias.

Com actividades agendadas, a Semana da República, a primeira a decorrer sob a égide da presidência de José Maria Neves, arrancou oficialmente, ontem, 13 de Janeiro, com o lançamento do livro “Noite Escravocrata/Madrugada Camponesa”, de António Correia e Silva.

As iniciativas da Presidência da República estão este ano descentralizadas, entre Praia, Cidade Velha e São Filipe (Fogo).

Contudo, por causa da covid-19, algumas actividades normalmente previstas para esta data foram canceladas. É o caso da Corrida da Liberdade, prova de atletismo que mobiliza centena de atletas e milhares de cidadãos, a cargo da Câmara Municipal da Praia.

Já no domingo, 16, organizado pela Presidência da República, Cidade Velha acolhe a conferência “Por uma Etnografia da Liberdade na História de Cabo Verde”, nos Paços do Concelho da Ribeira Grande de Santiago, às 16h, também pelo historiador António Correia e Silva.

Na terça-feira, 18, desta feita no âmbito do centenário da elevação de São Filipe à categoria de cidade, a Casa das Bandeiras, nesse concelho da ilha do Fogo, acolhe também o lançamento do livro de António Correia e Silva, às 18h, “Noite Escravocrata/Madrugada Camponesa”.

Um dia depois, destaque ainda para a conferência “Henrique Teixeira de Sousa – um lhéu de Causas”, pelas 10 horas, no auditório Padre Pio, em São Filipe, por Jorge Tolentino.

Já no dia 20 de Janeiro, dia dos Heróis Nacionais, está prevista uma homenagem ao Grupo Raíz di Polon, seguida do lançamento e apresentação do livro “Crónicas Soviéticas”, de Osvaldo Lopes da Silva, também no Salão Beijing, no Palácio da Presidência.

Lugar ainda para um pôr-do-sol com os Combatentes da Liberdade da Pátria, nos Jardins do Palácio, a partir das 18h.

A Presidência da República diz que com esta programação “cultural e cívica”, a Semana da República de 2022 é um “tributo de elevado reconhecimento institucional às efemé�rides de 13 de Janeiro, Dia da Liberdade e da Democracia, e de 20 de Janeiro, Dia dos Heróis �róis Nacionais”, e ainda de “reflexão nacional” sobre a figura de Amílcar Cabral, como se sabe, assassinado a 20 de Janeiro no ano de 1973.

PUB

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB

PUB

To Top