PUB

Sociedade

Bispo da Diocese do Mindelo apela à intervenção de JMN na escalada de preços no país

O bispo da Diocese do Mindelo, Dom Ildo Fortes, espera que o Presidente da República possa exercer a sua magistratura de influência, para ajudar a amenizar a escalada de preços no país e as suas consequências.

O prelado do Mindelo que esteve em audiência com o Chefe de Estado, José Maria Neves, esta quinta – feira, 17, no Palácio do Povo, em Mindelo avançou que a escalada de preços foi uma das preocupações partilhadas, considerando que se prevêem “tempos difíceis”.

“E é preciso então todo um discurso que ajuda na mentalidade das pessoas se cuidarem, de serem mais cautelosas, de nós suscitarmos a partilha”, explicou Dom Ildo Fortes.

Segundo o mesmo, no encontro esteve também a directora da Cáritas Caboverdiana, a instituição de ajuda aos mais necessitados que “vai ser essencial nos próximos tempos”.

Aliás, conforme adiantou, a questão dos mais necessitados tem sido uma preocupação da Igreja e “agora ainda mais”.

“Está evidente que precisamos fazer todos os esforços para atender às famílias e nós que estamos em contacto directo com as famílias e se a Cáritas está a fazer um trabalho muito grande, actualmente é muito mais”, sustentou Dom Ildo Fortes.

Ajudas canalizadas para refugiados

O responsável pela Diocese do Mindelo afirmou que neste momento, os recursos que chegavam a Cabo Verde de países mais ricos, vão ser agora direccionados aos refugiados da guerra na Ucrânia.

“É normal que nós que vivemos sempre da dependência do exterior passemos por um mau bocado, porque a ajuda de fora vai ser menos. Então temos de gerir bem a nossa acção interna para ajudar e dar a mão àquele em maior dificuldade”, aconselhou.

De entre outros assuntos abordados neste encontro com o Chefe do Estado, o bispo do Mindelo assegurou ter pedido influência deste para a localização de um terreno para acolher a futura catedral da Diocese do Mindelo, já partilhado com os sucessivos governos.

Assim, considerando que José Maria Neves está “sensível” com o assunto, Dom Ildo Fores espera ainda que este seja um “símbolo de união nacional”, “livre das tensões partidárias”, para que as “pessoas possam encaminhar a sua energia para aquilo que é essencial, para o bem do outro”.

De relembrar que José Maria Neves cumpre por estes dias, em São Vicente, o programa “Presidência na Ilha” até segunda-feira, 21.

Com uma vasta agenda, de epicentro no Palácio do Povo, tem concedido audiências a personalidades políticas, da sociedade civil e cidadãos anónimos, para além das cartas credenciais de sete embaixadores acreditados em Cabo Verde e não residentes.

C/Inforpress

PUB

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado.

PUB

PUB

To Top