PUB

Mundo

Guerra na Europa: Europol alerta para risco de Tráfico de Pessoas

Imagem: r7

As áreas mais preocupantes são as fronteiriças, os centros de acolhimento e abrigo, a par das estações de comboios e dos autocarros.

A Europol alerta – de acordo com o portal odia.com.br -, para o risco que correm os Refugiados Ucranianos de cair nas Redes do Tráfico de Seres Humanos ao chegarem à Uniao Europeia (UE).

“O número de vítimas em potencial que chegam da Ucrânia, pode atrair os agressores individuais e oportunistas que se fazem passar por voluntários benevolentes, bem como as Redes Criminosas especializadas no Tráfico de Pessoas”, alertou, segunda-feira, 21, a Agência Policial Europeia (Europol).

Segundo a Europol, as áreas mais preocupantes são as fronteiriças, os centros de acolhimento e abrigo, assim como,  as estações de comboios e de autocarros.

O Leste Europeu tem sido uma Região-Chave de origem das vítimas do Tráfico de Pessoas exploradas na UE, e é o local de origem de muitas das Redes Criminosas, segundo a Europol.

A maioria das pessoas que fogem da Ucrânia são mulheres, crianças e pessoas vulneráveis, expostas ao Risco de Exploração Sexual.

“Os Países que acolhem Refugiados da Ucrânia devem estar atentos às indicações ou às tentativas de captação de potenciais vítimas do Tráfico de Seres Humanos”, assinalA a Europol.

Mais de 3,5 milhões de pessoas já fugiram da Ucrânia desde o começo da Invasão Russa, segundo dados do Alto-comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) – dirigido pelo português António Vitorino -, divulgados segunda-feira.

Referendo…

O Presidente da Ucrânia,  Volodymyr Zelensky – citado por pt.euronews.com -, diz estar disposto a discutir um Compromisso em que o seu País não procure a Adesão à NATO (Organização do Tratado do Atlântico Norte), mas qualquer Acordo terá de ser Referendado pelos Ucranianos.

Volodymyr Zelensky, que continua a apelar a um Encontro com o Homólogo Russo, Vladimir Putin, fez estas Declarações numa entrevista televisiva.

“Expliquei a todos os Grupos de Negociações: Quando falam de todas essas Mudanças, que podem figurar num eventual Acordo – e elas podem ser históricas -, terão de passar por um Referendo”, destaca.

Enquanto não há Acordo, prossegue a Guerra, que, nesta terºa-feira, 22, entrou no seu 27º Dia.

Enquanto isso, o Presidente Norte-Americano manifesta receios de que a Rússia utilize Armas Químicas na Ucrânia.

“Ele já usou Armas Químicas no passado, e devemos ter cuidado com o que está prestes a acontecer. Ele sabe que haverá consequências graves, devido à Frente Unida da NATO. Mas a questão é que, é real”, manifesta Joe Biden.

Biden estará a partir desta quarta-feira, 23, em Bruxelas (na Bélgica) e vai passar pela Polónia, onde esteve, na segunda-feira,o Primeiro-MinistroD os Países Baixos, Mark Rutte, que prometeu “fornecer Armas para proteger o Espaço Aéreo da Polónia e de outros Aliados da NATO”.

Aliás, Rutte e o seu Homólogo Polaco, Mateusz Morawiecki, falaram sobre o Reforço das Sanções contra a Rússia, incluindo a possibilidade de bloquear o acesso a todos os Portos Europeus dos Navios Russos.

Por sua vez, o Kremlin defende que as Negociações com a Ucrânia ainda não justificam um Encontro entre os líderes dos dois Países: Vladimir Putin (da Rússia) e Volodymyr Zelensky (Ucrânia).

Lembrete

O Conflito na Ucrânia começou no passado dia 24 de Fevereiro, após o Presidente Russo, Vladimir Putin, autorizar a Entrada de Tropas naquele País do Leste Europeu.

A Invasão culminou com ataques por ar, mar e terra, com diversas Cidades bombardeadas, inclusive a Capital Kiev.

É “a Maior Operação Militar” dentro de um País Europeu, desde a Segunda Guerra Mundial, entre 1939 a 1945.

A Ofensiva Russa provocou Clamor Internacional, com Reuniões de Emergência realizadas e previstas em vários Países, e pronunciamentos de diversos Líderes espalhados pelo Mundo, condenando o Ataque Russo à Ucrânia.

Em razão da Invasão, países como EUA, Reino Unido e o Bloco da União Europeia anunciaram Sanções Económicas contra a Rússia.
A Invasão ocorreu dois dias após o Governo Russo reconhecer a Independência de dois Territórios Separatistas, no Leste da Ucrânia – as Províncias de Donetsk e Luhansk. Com os ataques, Putin pretende alcançar uma desmilitarização e a eliminação dos “Nazistas”.

Outros motivos de Putin pela Invasão na Ucrânia dão-se pela aproximação do País ao Ocidente, com a possibilidade de fazer parte da Organização do Tratado do Atlântico Norte – Aliança Militar Internacional -, e da União Europeia, além da ambição de expandir o Território Russo, para aumentar o Poder de Influência na Região.

PUB

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado.

PUB

PUB

To Top