PUB

Sociedade

Criminalidade aumentou 33 % em Cabo Verde em 2021, mas houve menos homicídios

A criminalidade aumentou 33 por cento (%) em Cabo Verde, comparativamente ao ano de 2020, anunciou esta quarta-feira,30, o director nacional da Polícia Nacional (PN), Emanuel Estaline Moreno. Contudo, os novos dados apontam menos sete casos de homicídio em 2021, quebrando o ciclo de cinco anos na redução de registos de ocorrências no país. Crimes contra património, roubos, VBG e Abuso Sexual de Menores, estão entre os mais praticados.

“Em 2021 os dados de ocorrências registados pela PN apontam para um aumento na ordem dos 33% em comparação com 2020, interrompendo assim o ciclo de cinco anos (2016 a 2021), em que consecutivamente se registou diminuição acentuada das ocorrências criminais no País, e cuja redução acumulada real foi de 23,7%”, avançou Emanuel Estaline Moreno na abertura do seminário sobre “operações especiais de prevenção criminal” e da 16ª reunião dos comandos da PN, a decorrer na cidade da Praia.

Segundo o mesmo, a diminuição de ocorrências foi registada pela PN em cinco ilhas designadamente Fogo (-8%), Sal com (-16%) Boa Vista (-5%), Maio (-19%) e São Nicolau (-26%).

Em sentido contrário estiveram as ilhas de Santiago com aumentos na ordem de 54,7%, São Vicente com 33,9%, Santo Antão com 18,3% e Brava com 18,4%.

Crimes que aumentaram

No que se refere aos tipos de crimes registados, os dados da PN apontam que 56,8% do total das ocorrências se referem aos crimes contra património, que no ano de 2021 conheceram um agravamento de 52,9% a nível nacional.

Os roubos aumentaram 61,7% e os furtos 46,4%. Já os crimes contra pessoas representaram 43,1% do total das ocorrências com um agravamento na ordem dos 13,7% provocado pelo aumento da Violência com Base no Género (VBG), em 26%, representando mais 478 casos do que os registados em 2020.

Abuso sexual de menores aumentou 23%

Houve igualmente aumento dos crimes de abuso sexual de menores em 23%, com mais 21 ocorrências do que no ano de 2020, e crimes de ofensas corporais em 4% e ameaças na ordem de 31%.

Redução de homicídio

Apesar do aumento da criminalidade, os dados apontam para a redução no número de homicídios, tendo sido registado menos sete casos do que em 2020.

“Houve uma redução na ordem de 19,4% em comparação com 2020, em que tivemos 36 homicídios. De realçar que na Praia, em particular, tivemos menos dois homicídios em comparação com o ano de 2020, em que tivemos 19 homicídios”, precisou.

Ações de prevenção a PN

Emanuel Estaline Moreno, afirmou que tendo em conta o aumento do número de ocorrências registrada pela PN a corporação vem aumentando as suas acções de prevenção, fruto de um forte engajamento dos operacionais e não só, dedicação e profissionalismo, com os mais adequados métodos e meios, colocados à disposição pelo Governo.

Entretanto, apontou que no ano findo, a PN apreendeu menos 81 armas artesanais do que em 2020, menos 69 armas convencionais e menos 5.660 munições, tendo, no entanto, aumentado o número de armas brancas apreendidas em 1.086, sendo que no total foram apreendidas 2.842.

Retoma da vida social

O responsável máximo da PN adiantou que o número de ocorrências registadas em 2021 é comparável ao volume registado em 2018 e justificou o aumento da criminalidade com a retoma da vida social e económica.

“Nos anos de 2019 e 2020 os dados espalham a situação vivida em períodos marcados por fortes restrições à mobilidade das pessoas, e inclusive por períodos de confinamento obrigatório. Portanto, era expectável que em 2021, com a retoma gradual da vida social e económica os crimes conhecessem aumento. É o que vem acontecendo em várias latitudes do mundo”, sustentou.

C/Inforpress

PUB

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado.

PUB

PUB

To Top