PUB

Diáspora

José Maria Neves inicia, hoje, em São Tomé e Príncipe, primeiros contactos com a diáspora cabo-verdiana em África

O Presidente da República, José Maria Neves inicia hoje, 09, uma visita de uma semana a São Tomé e Príncipe, para a sua primeira “Presidência da Diáspora africana”. Na agenda constam encontros com as autoridades desse arquipélago e “uma atenção especial às comunidades cabo-verdianas”.

Segundo uma nota de imprensa da Presidência da República, citada pela Inforpress, a deslocação insere-se no âmbito das comemorações do 49º aniversário da Independência de Cabo Verde e o arranque das celebrações do 50º aniversário desta efeméride e visa retribuir a visita que o Presidente santomense, Carlos Manuel Vila Nova efectuou ao país em Março de 2023.

Sob o lema “Djuntu ku nos Armun de São Tomé e Príncipe”, a visita constitui um momento alto de reforço dos laços históricos de amizade, solidariedade e cooperação entre os dois países alicerçados nas importantes comunidades, sobretudo a cabo-verdiana, que se estima em mais de 70 mil, incluindo as novas gerações.

Reforço das relações bilaterais

De acordo com o programa, José Maria Neves será recebido esta tarde pelo seu homólogo santomense, Carlos Manuel Vila Nova, tendo na agenda a elevação das relações bilaterais a patamares ainda mais elevados e o encetamento de diálogo multilateral, no quadro da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) e dos Pequenos Estados Insulares, face aos interesses e desafios comuns.

Durante sua estadia em São Tomé e Príncipe, o Chefe de Estado terá ainda um encontro com o primeiro-ministro, Patrice Trovoada, e será recebido numa sessão especial da Assembleia Nacional onde irá intervir e visitará algumas empresas de sectores económicos com forte dinâmica naquele país, como a transformação do cacau, bem como a estruturas culturais. 

Atenção especial às comunidades cabo-verdianas

Tendo em conta o seu papel de dar seguimento ao compromisso continuado de “Unir, Cuidar, Proteger” e estar em diálogo com todos os cabo-verdianos, José Maria Neves pretende dar ainda uma atenção especial às comunidades cabo-verdianas radicadas naquele país.

Na ilha de São Tomé, o Presidente da República vai visitar a Associação cabo-verdiana Aké-Morabeza, a Associação cabo-verdiana de Acção Social (ACAS), e manter ainda encontros com a comunidade de Água Izé, de Mé-zochi, Caué, Lembá e Lobata.

Comemorações do 49º aniversário da Independência de São Tomé e Príncipe

Na Sexta-feira, 12, o Chefe de Estado cabo-verdiana e o seu homólogo santomense vão estar na ilha do Príncipe, no acto central das comemorações do 49º aniversário da Independência de São Tomé e Príncipe, e visita ainda a comunidade cabo-verdiana em “Terra Prometida”, Porto Real e Nova Estrela.

Consta ainda da agenda, um encontro alargado com a comunidade em Príncipe, na cidade de Santo António.

No dia 15, José Maria Neves vai proferir uma aula magna sob o título “A Economia Azul e o Crescimento Inclusivo dos Pequenos Estados Insulares”, na Universidade de São Tomé e Príncipe, e reunir-se ainda com quadros formados no âmbito do programa bolseiros da diáspora e com cabo-verdianos que trabalham em São Tomé.

Segundo o programa, o Chefe de Estado vai proceder, igualmente, à entrega de um donativo, essencialmente em medicamentos, ao Ministério da Saúde, arrecadados no quadro de uma campanha de solidariedade, designada “Presidência Solidária”, desencadeada pela Presidência da República no quadro desta missão.

Condecoração ao empresário e activista social cabo-verdiano, Venâncio dos Santos

Consta ainda do programa, a condecoração ao empresário e activista social cabo-verdiano, Venâncio Varela dos Santos, com a Medalha do Vulcão, Segunda Classe, pelo seu trabalho humanitário e apoio à comunidade cabo-verdiana em São Tomé e Príncipe.

As relações entre Cabo Verde e São Tomé e Príncipe datam do período colonial, com a vaga de emigrantes cabo-verdianos “contratados” para trabalhar na agricultura naquele país e que por lá ficaram, mantendo viva no quotidiano local a cultura das ilhas.

A cooperação entre os dois Estados PALOP ganhou maior força político-diplomática com o Acordo Geral de Cooperação, no quadro da 1ª comissão mista entre os dois países realizada em Agosto de 2007, tendo como prioridades os sectores da educação, saúde, pescas, agricultura e administração pública, além de intervenções que beneficiem a comunidade cabo-verdiana residente em São Tomé e Príncipe.

A 2ª comissão mista aconteceu em Março de 2022.

C/Inforpress

PUB

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB

PUB

To Top