PUB

Política

Partido Popular acusa o governo de não priorizar os sectores da saúde e justiça

O Partido Popular (PP) manifestou-se Terça-feira, 8, preocupado com a situação da saúde e justiça em Cabo Verde, considerando que não têm sido prioridades do governo. Essas considerações foram avançadas no final da reunião quinzenal desse partido que se debruçou sobre esses dois sectores e sobre as eleições autárquicas que se avizinham.

“A saúde em Cabo Verde não tem sido prioridade para os sucessivos governos, havendo tantas reclamações e insatisfação nos serviços da saúde por parte dos utentes e cidadãos, a vários níveis”, lamentou o presidente do PP, citado pela agência cabo-verdiana de notícias, Inforpress.

Amândio Vicente, referiu-se a um recente comunicado do Bastonário da Ordem dos Médicos, que conforme sublinhou, denuncia a falta de médicos, especialistas, medicamentos nos hospitais, aparelhos de diagnóstico como Tomografia Axial Computorizada (TAC), entre outras situações.

Por outro lado, lembrando o slogan da campanha do Movimento para a Democracia (MpD no poder), “governar pelas pessoas”, o líder do PP disse que governar pelas pessoas é preocupar-se com a segurança pública, a saúde, emprego, economia, pela melhoria e qualidade de vida das pessoas.

“É o inverso que está a acontecer. Na verdade, está-se a governar para tornar as pessoas mais pobres. A governação do MpD é contra as pessoas”, acusou.

Prescrição dos processos nos tribunais

No sector da justiça, Amândio Vicente, alertou que a tendência é para a “prescrição dos processos” nos tribunais.

“Temos um caso concreto de um juiz que atropelou mortalmente uma criança em 2006, na zona de Pensamento, na cidade da Praia, e este processo-crime prescreveu. O que significa que houve favorecimento e protecção desse juiz”, afirmou, pedindo que seja aberto um inquérito, no sentido de se averiguar quem “guardou o processo na gaveta”, para que possa ser responsabilizado.

“Abrir-se um inquérito para o devido procedimento disciplinar contra quem guardou o processo-crime desse juiz na gaveta”, insistiu, referindo que o PP está a tentar contactos junto dos familiares da criança no sentido de entrar com uma acção judicial contra o Estado pela “não realização” da justiça.

Quanto às eleições autárquicas que se avizinham, Amândio Vicente avançou que o Partido Popular pretende apresentar candidatura em alguns municípios, sem, contudo, dizer quais.

“O MpD está a governar para que o povo fique mais pobre, vai montar mercado de compra de votos, embriagando o povo com festas, álcool e paródia”, exteriorizou.

A Nação

C/Inforpress

PUB

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB

PUB

To Top