PUB

Mundo

Presidente da África do Sul apela aos estrangeiros para ficarem no país

O presidente da África do Sul, Jacob Zuma, fez um apelo aos estrangeiros para permanecerem no país, na sequência de ataques xenófobos violentos que provocaram a morte de pelo menos seis pessoas. “O Governo não está a dizer para saírem do país. Não são todos os sul-africanos que estão a dizer para saírem da África do Sul. É só um número muito pequeno de cidadãos que está a dizer isso”, assegurou Zuma durante uma visita, no sábado, a um dos campos improvisados onde se refugiaram milhares de imigrantes.
O presidente sul-africano cancelou uma visita oficial à Indonésia para lidar com a onda de violência que, além das vítimas mortais, levou mais de 5.000 imigrantes a procurar refúgio em acampamentos improvisados. “Mesmo aqueles que querem ir-se embora devem saber que quando pararmos com a violência, poderão regressar e serão bem-vindos”, disse Zuma, prometendo parar com a violência.
O último incidente ocorreu na cidade de Alexandra, a norte de Joanesburgo, onde um estrangeiro foi esfaqueado mortalmente, e a polícia disparou balas de borracha para dispersar os atacantes. Cerca de 30 pessoas foram detidas na madrugada de hoje nos arredores de Joanesburgo.
A onda de violência xenófoba começou em Durban e espalhou-se a outras partes do país, trazendo à memória ataques semelhantes ocorridos no país em 2008, quando foram mortas 62 pessoas Moçambique, Zimbabué e Malaui, países vizinhos, condenaram os ataques e anunciaram planos para evacuar os seus cidadãos da África do Sul.
Fonte: Observador

Adicionar um comentário

Faça o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB

PUB

To Top